Manutenção da Golden Gate Bridge: os 80 anos da ponte

Sábado passado a ponte fez 80 anos. Independente da sua idade, ela se conserva nova e linda. Isso graças ao pesado trabalho de manutenção da Golden Gate Bridge, realizado diariamente em seus quase 3 km. de extensão. O jornal San Francisco Chronicle publicou um reportagem, que achei bem interessante e adaptei/traduzi para esse post. Se quiser ler o original, em inglês, o link está aqui.

manutenção da Golden Gate Bridge

Enquanto a  Golden Gate Bridge estava sendo construída, Joseph Strauss, o engenheiro-chefe, já tinha a idéia de que a ponte deveria durar para sempre. Para que isso aconteça, ela precisa de um pequeno exército de pintores, ferreiros, eletricistas e engenheiros cujo trabalho é verificar e cuidar de cada centimetro, literalmente do ponto mais alto até o mais baixo.

Como é feita a manutenção na Golden Gate Bridge

Número de empregados

Hoje a ponte emprega 32 pintores, cinco ajudantes de pintores, 21 pessoas encarregadas do ferro e um chefe geral. Embora a parte mais visível seja a pintura, ela não seria possível sem a ajuda das pessoas encarregadas do ferro, pois além de fazer a substituição dos rebites enferrujados, são eles que constroem as plataformas onde ficam os pintores.

As pessoas que trabalham com o ferro, entram às 6:30 da manhã ( já pensou o frio!!!??) e ficam até as 15 horas, o trabalho é bem pago para padrões americanos e são necessários 4 anos de treinamento antes de iniciar o trabalho. Os trabalhadores dizem que seu maior problema é o fog e o vento, que beira o insuportável algumas vezes. Além do frio, o fog e a chuva trazem um perigo adicional, pois torna o ferro escorregadio.

Segurança

É obvio que não dá pra trabalhar na manutenção da Golden Gate Bridge se você tem medo de altura, mas também é necessário ser extremamente cuidadoso. Todos os ferreiros da ponte são obrigados a usar um equipamento que os deixa 100% amarrados, o que os faz parecer e se mexer como ursos em dias de frio, com todas as camadas de roupa. Mas o equipamento tem funcionado, pois enquanto 11 trabalhadores morreram na construção da ponte, houve apenas dois acidentes fatais envolvendo trabalhadores nos últimos 80 anos com a manutenção da Golden Gate Bridge.

golden gate bridge

Eles também fazem papel de heróis, se aproximando de potenciais suicidas, prestes a pular da ponte. Alguns deles já perderam a conta de quantos casos ja presenciou e tentou ajudar. O trabalho principal desse trabalhores é evitar a corrosão, pois a ferrugem nunca dá folga, principalmente em cima do mar.

No ano passado, os trabalhadores trabalharam  substituindo alguns dos 600.000 rebites na torre do lado de Sausalito. Os rebites enferrujados são removidos por um dispositivo chamado “rebocador de rebites” e substituídos por parafusos de aço. São diversos tipos de trabalho, uns mais importantes, outros nem tanto. Os trabalhos mais simples envolvem lubrificação dos rolamentos na parte das pistas Há outros empregos também. “Eu tenho gente trabalhando para lubrificar os rolamentos no convés”, disse Chaney. Como toda ponte pensil, a Golden Gate Bridge se move com o peso do trânsito e com o vento. O próximo trabalho será feito na torre do lado de San Francisco. A torre está precisando de reparos estéticos, por causa dos efeitos da chuva e do vento.

E os trabalhadores, assim como nós, não cansam de olhar a ponte e admirar a ponte, todo dia que chegam para trabalhar.

golden gate bridge

Quer conhecer a Golden Gate de pertinho, com guia brasileira? Clique aqui 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *