Bate-Volta a Sacramento, a capital da California

Sacramento, a capital da California fica no Central Valley, uma região bem agrícola, distante 140km de São Francisco. É uma cidade cheia de história e um passeio de um dia bem gostoso pra se fazer, a partir de São Francisco. Também pode ser uma parada pra esticar as pernas e almoçar, antes de esquiar em Lake Tahoe.

A cidade, que tem esse nome por causa do Rio Sacramento que passa por ela, e teve enorme importância da época da corrida do ouro (1849), quando era o maior centro de distribuição comercial e de agricultura. Além disso, era o ponto final dos trens, carruagens, barcos, correios e telégrafos ( sim, era 1849!) e também o ponto final da estrada de ferro que ligava a Costa Leste ao Oeste Americano. A ligação entre Sacramento e São Francisco era feita por barcos ( fotos mais em baixo no post).

Existem 3 partes turísticas da cidade, a Old Sacramento ( adorei e super recomendo), o Capitolio ( que achei legal) e a Casa do Governador, que não tivemos tempo de visitar, mas dizem que vale super a pena conhecer.

Picture1

Old Sacramento é pequena e dá pra ser visitada à pé, ou dividindo em 2: a parte do rio e a parte do governo.

Fomos de carro e estacionamos logo na entrada de Old Sacramento, para visitar toda a parte próxima do rio. É só sair do estacionamento e já dá pra sentir  o clima de velho oeste. Só achei que os carros na rua atrapalham um pouco. Sabe quando você olha pros prédios e olha pra rua e tem aquela sensação de que alguma coisa está fora do lugar? Além do que os carros atrapalham os turistas andando no centrinho turístico.

old sacramento

old sacramento

Fábrica de couros, loja de armas, saloon… Tudo bem velho – oeste

Ficamos um tempão passeando  por ali e curtindo as lojinhas super diferentes e os cafés antigos e o clima da segunda metade do século XIX.

pipes hotel california blog

Lojá de pipas e dos mais diversos brinquedos em papel. Só uma das coisas bem fora do contexto, que encontramos pelo caminho.

Depois fomos andando em direção ao rio e encontramos a ponte mais famosa de lá, a Tower Bridge Sacramento, construída em 1935.

ponte old sacramento

Eu adorei essa visão dos barcos a vapor super antigos, com os prédios super modernos da cidade no fundo. No passado, esses barcos a vapor faziam viagens diárias entre Sacramento e São Francisco.

old sacramento

Tem até um barco transformado em hotel

Vire à direita quando chegar no Rio e vá andando até o CaliforniaState Railroad Museum. No final da rua da à esquerda, está o museu mais legal de trens que você já vi na vida. Mas isso vai ser assunto pra outro post.

Pelo caminho, curta mais alguns predinhos lindos do século XIX.

DSC01533_Fotor_Collage  9_Fotor9

As ruas ainda de terra e as passarelas de madeira.

As ruas ainda de terra e as passarelas de madeira.

No caminho de volta, ainda passamos pelo Capitólio, a sede do governo da California, mas chegamos já fora do horário dos tours diários, que acontecem das 9 às 16horas. Mas o prédio é muito bonito e vale a pena passar por lá.

DSC01553_Fotor  ca

Demos uma chorada e conseguimos entrar pra ver a cupula; bem bonita.

Demos uma chorada e conseguimos entrar pra ver a cupula; bem bonita.

Como chegar:

De carro: Saia da cidade pela Bay Bridge e siga até encontrar a placa Sacramento, é uma reta só, não tem erro. Você vai passar pelo Vacaville Premium Outlet, por Davis até chegar em Sacramento. São 140km, que dá pra fazer em uns 90 minutos, com 2 pedágios ( Carquinez na ida e Bay Bridge na volta).

De ônibus: Veja esse link aqui, mas demora bem mais. O site dia 3 horas e meia de viagem. Em compensação, custa só $9, quase o preço só do padágio da Bay Bridge!

De trem: Acho que  é a pior opção, uma vez que você precisa ir até a estação em Emeryville pra pegar o trem. E custa $ 32. Fique longe!

Publicado em California, Passeios de 1 dia ao redor de SF, Sacramento, São Francisco, São Francisco de carro | 3 comentários

Bronze sem sol com linha St Tropez

Voltamos pra nossa lista de produtos imperdíveis pra comprar por aqui. Lembra daquela pele cor de laranja/bronzeador artificial? Esquece. Descobri um bronzeador artificial que deixa a pele com um tom brozeado super bonito. É a linha de auto brozeamento da Saint Tropez.

st-tropez-self-tan-group-538px_m_Fotor

Existem várias opções em creme, mousse, spray, pro corpo e pro rosto. Também existem vários tons. A que usei foi a loção hidratante para o corpo. O único cuidado que você precisa tomar é passar no corpo inteiro, senão a diferença de cor fica aparente. Se você quer só testar pra ver como fica, pode começar com o tom mais claro e comprar a embalagem pequena.

Comprei na Sephora, e eles tem a linha bem completa lá. Mas também dá pra encomendar pela Amazon.

Publicado em California, Compras, São Francisco | 1 comentário

Os novos corações de São Francisco

Já falei em outro post  dessa campanha anual do Hospital do Coração daqui ( San Francisco General Hospital Foundation) que eu acho fantástica. Pois os corações de 2015 já estão nas ruas. Vamos ver quem vai encontrar mais deles pela cidade? Quem encontrar precisa postar uma selfie no Facebook do Hotel California Blog  e dizer onde estava. Pra ficar mais fácil, aqui vão todos eles. Está lançado o desafio!

_Fotor_Collage1_Fotor

 

2015-3_Harrison-Sofia_Napa-Quakes_Fotor_Collage_Fotor

 

2015-2_Aldworth-Dora_Broad-Stripes-and-Bright-Stars_Fotor_Collage_Fotor

Também queria saber qual o favorito de vocês, tem alguns que gosto muito e outros que acho que não tem nada a ver.O meu preferido, disparado é o que mostra o Conservatório das Flores, o terceiro à direita, na última moldura. E o de vocês? Com qual deles você escreveria I left my ♥ in San Francisco?

Publicado em California, São Francisco | 4 comentários

Os 100 anos do Palace of Fine Arts e eventos

Um dos lugares mais bonitos da cidade está fazendo 100 anos e vai ter muita festa pra comemorar esse centenário. O Palace of Fine Arts (em português seria Palácio das Finas Artes, horrível né?) foi construído para a Panama-Pacific International Exposition, um mega evento, que comemorava a abertura do Canal do Panamá. A exposição marcou uma nova era para a cidade que estava se reerguendo após o terremoto de 1906. A exposição aconteceu onde hoje é a Marina de São Francisco, e lá ficou por 9 meses, a partir de 20 de fevereiro de 1915. Foi a forma que São Francisco encontrou pra mostrar pro mundo que a fase ruim após o terremoto havia terminado. A exposição era de uma grandiosidade difícil de imaginar,  e o Palace of Fine Arts é a única construção que sobrou.

Palace of fine arts

PPIExposition com o Palace of Fine Arts a direita. Foto: commons,wikimeida.org

Palace of Fine Arts hoje. Foto: shothotspot.com

Palace of Fine Arts hoje. Foto: shothotspot.com

Com o tempo, o Palace of Fine Arts se transformou num parque, na Marina de São Francisco, muito popular com turistas, que não esperam encontrar uma construção do estilo alí. O jardim é extremamente bem cuidado, e o lugar é muito fotogênico. Não é a toa, que é o paraíso das noivas da cidade. Passe lá num sabádo à tarde, e você verá algumas noivas disputando os melhores ângulos para as fotos do album de casamento.

Volatndo ao início, a exposição foi um super sucesso, e atraiu por volta de 18 milhões de pessoas durante os 6 meses de duração. Na época, a cidade tinha 400.000 habitantes, e é claro que esse número engloba pessoas que vieram mais de uma vez. Tinham 21 países de 28 estados americanos representados e havia de tudo, desde palácios com obras de arte, fontes, música, shows e até uma linha de produção da Ford, que produzia 18 carros por dia!

Ford mostrando os mnovos modelos dos carros 1915. Foto: SF Chronicle

Ford mostrando os mnovos modelos dos carros 1915. Foto: SF Chronicle

Show aéreo marca o final da exposição em 15 de dezembro de 1915. Foto: SF Chronicle

Show aéreo marca o final da exposição em 4 de dezembro de 1915. Foto: SF Chronicle

Durante esse ano, a cidade vai reviver vários momentos da exposição, através de exposições e também através de recriações de imagens da época. Aqui vão os mais interessantes:

1- Ferry Buiding Relighting: Até o dia 4 de dezembro, o Ferry Building terá os numeros 1915, iluminados no alto da sua torre.

2- City Rising: San Francisco and the 1915 World’s Fair, na California Historical Society

3- Jewel City, Art from the Panama-Pacific International Exposition: Essa exposição mostra 250 peças de arte que estavam dispostas no Palace of Fine Arts, French Pavillion e outros lugares da cidade. No de Young Museum, começa em 17 de outubro de 2015.

A lista completa dos eventos está aqui. Acho um programa bem legal pra turistas e também pros locais, que passarão a ver o local com outros olhos.

Várias estátuas e objetos da exposição estam distribuídos pela cidade. Vou falar deles no próximo post.

Publicado em California, Marina, São Francisco | 3 comentários

Visitando a trilha dos queijos em Marin County

Muita gente diz que a California é o melhor lugar do EUA pra se morar porque tem de tudo. Tem mar, tem sol, tem neve, tem lagos, tem vinho e tem azeitonas. E agora descobri que também tem queijos. O norte de São Francisco além de abrigar as melhores vinícolas do país, abriga também várias fábricas de queijos ( não acho que exista uma palavra em português para “creamery”). As regiões de Sonoma e Marin County são chamadas da Normandia do EUA, em referência a famosa região produtora de queijos da França. Domingo passado visitamos 4 fábricas de queijo na região de Marin, somente uma hora ao norte de São Francisco.

Cheese_map_2page-low2

Os chamados queijos artesanais da região são todos diferentes entre si. Isso quer dizer que nenhum queijo terá o mesmo sabor. Cada fazenda tem seu micro-clima, seu pasto e seu rebanho. Cada rebanho produz um leite diferente, e a  qualidade do leite faz toda diferença para o sabor do queijo. Cada produtor trabalha o leite de forma diferente, criando uma sabores, texturas e aromas diferentes.

Saímos de São Francisco em direção a Point Reyes. A primeira parada foi a Cowgirl Creamery, que produz queijos bem famosos por aqui. A Cow Girl existe desde 1977, quando começou produzindo queijo com leite orgânico da região. O local é bem turístico, com um grande balcão onde se pode comprar queijos ou sanduíches pra levar e comer por ali. Point Reyes é uma cidedezinha que fica bem cheia em finais de semana de sol, acho que passear por ali durante a semana é bem melhor.

2

trilha do queijo Marin

Escolha seus queijos e vá comer numa das mesas do lado de fora

 

clu queijo

Tem até um clube do queijo. Adivinhem se já fiquei sócia?

De lá fomos para a Nicassio Valley Cheese Company, somente 10 minutos de carro por estradas super verdes, cheias de vaquinhas, lagos e montanhas. A Nicassio pertence a uma família suíça, é super pequenininha, e oferece uma boa quantidade de queijos para experimentar, vários deles premiados. Saímos de lá com vários pra levar pra casa, como o Foggy Morning ( branco, delicado),e o Nicassio Reserve ( o próprio queijo suiço).

DSC00015

Paisagens meio Europa pelas estradinhas estreitas do caminho

DSC00016DSC00022

Difíícil decidir qual é o melhor

Difíícil decidir qual é o melhor

De lá, fomos em direção a Marin French Cheese Company, a mais antiga fábrica de queijos em operação na regiaõ, desde 1865. Super conhecida pelos seus Camembert e Bries, produzidos manualmente. Não preciso dizer que lá fizemos a festa, já que adoramos esses 2 tipos de queijo. Lá também foi o único lugar que encontrei mini garrafas de vinho, o que achei uma ótima idéia, pois vem com a quantidade ideal para acompanhar uma degustação. Atenção, a placa na estrada diz ” The Cheese Factory”. Não sabiamos disso e passamos várias vezes em frente sem encontrar o local.

mfc

marin

Aqui também é difícil escolher o melhor. Mas se você gosta de Brie ou Camembert, não pode perder!

Lugar perfeito pta fazer picnic

Lugar perfeito pta fazer picnic

E deixar as crianças brincando por ali.

E deixar as crianças brincando por ali.

A última parada foi a Spring Hill Jersey Cheese, conhecida como Petaluma Creamery, que achei sem graça. Não sei se foi porque  chegamos no final do domingo, mas achei o lugar bem mal cuidado, apesar da fama e dos queijos premiados do local. As amostras de queijo já tinham terminado e achei que a parada não valeu.

Todos falam bem daqui, mas acho que não tivemos sorte nesse dia.

Todos falam bem daqui, mas acho que não tivemos sorte nesse dia.

Como programar seu dia:

As fábricas de queijo estão divididas em 3 categorias e estão em 2 regiões, Marin e Sonoma. Visitamos as da região de Marin, que ficam muito perto de São Francisco. Acho que as fábricas de Sonoma formam uma super dobradinha com as vinícolas da região. Pretendo explorar essa outra opção em breve e conto aqui.

1 – As abertas ao público podem ser visitadas a qualquer hora, possuem lojas abertas ao público, e é só visitar o site pra consultar os horários.

2- As que precisam ser contactadas para tour, oferecem tour em determinados horários e é necessário fazer reserva, pelo telefone ou pelo site.

3- As fechadas para o público, estão marcadas no mapa, mas  são somente lugares de produção, não sendo permitidas visitas.

Veja mais informações nesse link aqui.

Algumas das fábricas de queijo fazem tours ( poucos) em alguns dias da semana. Vou tentar fazer e depois conto como foi.

Publicado em California, Comidinhas, Marin County, Passeios de 1 dia ao redor de SF, Programas pra locais, São Francisco, São Francisco de carro, Sonoma | 4 comentários

Relato do Fernando, de São Francisco à San Diego e Yosemite

O Fernando, que também é blogueiro, deixou um comentário agradecendo todas as dicas que pegou aqui, para a viagem que fez em dezembro do ano passado. Ele foi de São Francisco até San Diego, passando pelo Yosemite, e disse que as dicas daqui foram super úteis pra viagem dele. Obrigada por voltar pra dar um alô, Fernando.

Tá tudo explicadinho nesse link aqui.

Publicado em California, Roteiro SF-LA, Roteiros dos leitores, San Diego, Santa Barbara, São Francisco, São Francisco de carro, Yosemite | Deixar um comentário

Mais um código de área para São Francisco: 628

O código de área 415 se refere a Baía de São Francisco e partes de Marin County há mais 60 anos. A partir de amanhã vai ser sobreposto com o código 628. Vejam bem, o 415 não vai deixar de existir, mas como não há mais números para suportar seu crescimento, a partir de agora, moradores, comércio e escritórios da cidade também terão telefones com o código 628. Claro, porque nada é simples na cidade onde o Bart é metrô e ônibus é o Muni, agora dois vizinhos poderão ter códigos de área diferentes.

Para ligar pra outro código de um telefone fixo, você precisa colocar o 1 na frente. Se você tem o telefone 415-222-2222 e seu vizinho de andar tem o 628-333-3333, você precisará ligar 1-628-333-3333, como se fosse uma ligação interubana, que não será cobrada como uma. Do celular, é preciso só digitar o código novo.

Códigos de área na Bay Area. Foto: SFChronicle

Códigos de área na Bay Area – T. Trumbull /SFChronicle

Ainda não se sabe de nenhuma app que atualize automaticamente os contatos, adicionando os códigos de área aos telefones dos amigos da mesma cidade. Mas, logo logo, deve aparecer uma.

Publicado em California, São Francisco | 2 comentários

Samovar Tea Lounge, pra tomar chá com estilo

Um chá e sempre bem vindo no frio, imagine um chá num dia frio, porém com sol, num lugar lindo, no centro de São Francisco? Delícia não? Pois foi meu programa na última 2a feira; carnaval pra vocês, e feriado do President’s Day aqui. Precisava colocar  em dia o papo com uma amiga que não via há tempos, e ela sugeriu o Samovar Tea Lounge no Yerba Buena Gradens, e eu adorei a dica.

O Samovar fica no Yerba Buena Gardens, em cima do Moscone Center.

O Samovar fica no Yerba Buena Gardens, em cima do Moscone Center.

O dia estava lindo, e dá pra sentar nas mesas dentro (com ar quente) ou nas mesas de fora na sombra, ou no sol. Escolhemos as mesas do lado de fora, porém na sombra. Não parece, mas o sol daqui esquenta bastante, e é difícil fazer um refeição inteira com ele nas costas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O cardápio tem diversos tipos de chá com acompanhamentos. Tem o chá japonês, inglês, russo, indiano, chinês, paleolítico e mouro. Cada um vem acompanhado das especialidades da região. A mesa ao lado pediu o chá indiano, e senti o cheiro de curry de longe. Nós fomos de chá inglês mesmo, que veio com uma quiche, scoone e frutas.

Apresentação super bonita

Apresentação super bonita

3 andares de delícias

3 andares de delícias

A quiche estava bem gostosa, assim como as frutas; doces e no ponto certo. O scoone me decepcionou um pouco. Adoro esse bolinho inglês com geléia e creme (acho que é o único jeito de eu comer chantilly), mas estava meio pedaçudo. Podia ser bem mais macio e quentinho por dentro. Mas nada que estrague o programa.

O Samovar Tea Lounge tem mais 2 endereços, onde além dos chás, existe também um cardápio de bar. Tem no Mission District, no Castro, e no Hayes Valley. O que fui é no Yerba Buena Gardens, somente a 2 quarteirões da Union Square.

Quase esqueci, o valor da conta foi $ 27 por pessoa.

Publicado em California, Comidinhas, São Francisco, Sao Francisco a pé, Union Square/ Yerba Buena | 1 comentário