Na HW-1

36 horas em Carmel do NYT no UOL

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Saiu hoje no UOL a tradução da matéria do New York Times sobre Carmel. Aqui vai um “copy-paste” do site:

” 13/06/2009 – 06h00

Conheça a boêmia e charmosa cidade de Carmel, na Califórnia, em 36 horas

JAIME GROSS

New York Times Syndicate

Com sua confusa mistura arquitetônica de chalés dos Alpes suíços e dos livros de história ingleses, a pequena cidade de Carmel, no Norte da Califórnia, lembra uma versão de Disneylândia da Europa. Você meio que espera um parisiense de boina sair de um dos bistrôs ridiculamente bonitinhos, com temática europeia. Mas caminhe algumas poucas quadras até a praia íngreme a arenosa de Carmel e a vista é pura Califórnia: a costa escarpada do Pacífico com afloramentos rochosos, ciprestes fantasmagóricos e a área verde radiante do famoso campo de golfe de Peeble Beach. A cidade de cerca de 2,6 quilômetros quadrados não possui postes de luz, parquímetros ou mesmo numeração nas casas, mas você não a chamaria de discreta. Antes um reduto boêmio para pessoas como Jack London, Carmel atualmente é um local de imóveis altamente valorizados, e o vale ao redor está repleto de restaurantes de ponta, vinícolas-butique e lojas preciosas.

Sexta-feira

18h – Drinques com Clint

Carmel já teve sua cota de moradores de destaque, mas poucos tão duradouros ou queridos como Clint Eastwood, que foi prefeito da cidade de 1986 a 1988 e ainda mora na área. Você pode vislumbrá-lo em seu restaurante em Mission Ranch (26270 Dolores Street; 831-624-6436; missionranchcarmel.com), sua propriedade de nove hectares nos arredores da cidade, onde ele costuma comer com sua família e receber velhos amigos no piano bar. Peça uma taça de vinho e descole uma cadeira no pátio aquecido do restaurante, com vista para um cenário notável: campinas com carneiros, colinas arredondas e ao longe o reluzente oceano.

20h – Meca de Monterey

Dois restaurantes de hotel que fundem técnica francesa com produtos da Califórnia atraem os gourmets. No novo Citronelle (Carmel Valley Ranch, 1 Old Ranch Road; 831-625-9500; carmelvalleyranch.com) do chef Michel Richard, cujo restaurante original fica em Washington, D.C., o cardápio oferece alcachofras, aspargos e outros vegetais cultivados a uma hora de distância de carro. Não perca o haliote local servido com creme de caviar. E para sobremesa, experimente a “tarte à tartin de maçã desconstruída”, uma maçã inteira cozida em calda de caramelo. O jantar para dois sai por cerca de US$ 100, sem vinho. Para um ambiente mais íntimo, experimente o (L’Auberge Carmel, Seventh Avenue e Monte Verde Street; 831-625-6500; laubergecarmel.com) com apenas 12 mesas, dirigido pelo chef Christophe Grosjean, cujo cardápio de degustação celebra as estações com pratos como cordeiro assado com cassoulet de feijão e oxicoco. O jantar para dois sai por cerca de US$ 180, sem vinho.

Sábado

8h – Pedalando para um vista

Deixe para trás os motoristas com olhar embasbacado, além de economizar a entrada de US$ 9,25 para os carros, acordando cedo e pedalando pela 17-Mile Drive, a estrada de cair o queixo que abraça a costa rochosa entre Carmel e Pacific Grove. A Adventures by the Sea (299 Cannery Row, Monterey; 831-372-1807; adventuresbythesea.com) aluga bicicletas por US$ 7 a hora e fica a fáceis oito quilômetros dos trechos mais bonitos da estrada, que é margeada por praias arenosas, campos de golfe e um cipreste de 250 anos que brota de um matacão na costa.

11h – Museu da missão

A Missão de San Carlos Borromeo del Rio Carmelo (3080 Rio Road; 831-624-1271; carmelmission.org; US$ 5) foi fundada em 1771 pelo padre Junipero Serra e já foi o quartel-general de todo o sistema de missões da Califórnia. Conhecida mais simplesmente como a missão de Carmel, o local inclui um jardim repleto de papoulas, um cemitério coberto de haliotes e uma basílica de pedra com obras de arte originais do século 18. No Museu do Mosteiro da Missão, você pode espiar os aposentos espartanos do padre Serra – uma mesa, cadeira e uma cama de madeira de aparência altamente desconfortável – e checar sua coleção de livros, identificada como a primeira biblioteca da Califórnia.

12h30 – Provando a comida da cidade

Troque o almoço por um passeio a pé por algumas das melhores lojas de alimentos de Carmel. Aqui estão algumas dicas: a Bountiful Basket (San Carlos Street na altura da Ocean Avenue; 831-625-4457; bountifulbasketcarmel.com) importa mais de 100 azeites de oliva e vinagres de várias partes do mundo; o Bruno’s Market and Deli (Sixth Avenue com Junipero Avenue; 831-624-3821; brunosmarket.com) oferece sanduíches de frango grelhado e maminha gourmet; e a Cheese Shop (Carmel Plaza, Ocean Avenue com Junipero Avenue, nível inferior; 800-828-9463; thecheeseshopinc.com) estoca itens para piquenique, vinho e cerca de 300 queijos. Eles permitem que você prove quantos quiser ou podem montar uma tábua de queijos à sua escolha que você pode beliscar nas mesas de café na frente.

14h – Degustando o vale

Graças ao seu clima costeiro e solo arenoso e argiloso, o Vale de Carmel está ganhando renome por seus vinhos. A maioria das salas de degustação está aglomerada em Carmel Valley Village, uma cidadezinha com um punhado de restaurantes e vinícolas a 19 quilômetros a leste de Carmel. A Bernardus (5 West Carmel Valley Road; 800-223-2533; bernardus.com; taxas de degustação: US$ 5 e US$ 10), a avó das vinícolas da área, é conhecida tanto pela variedade quanto pela qualidade de seus vinhos; seu Griva Sauvignon Blanc 2007 não amadeirado (US$ 25) e o Ingrid’s Chardonnay 2005 estilo francês (US$ 50) são particularmente intrigantes. A nova Boekenoogen Wines (24 West Carmel Valley Road; 831-659-4215; boekenoogenwines.com; taxa de degustação: US$ 5) é uma pequena vinícola de propriedade familiar com sala de degustação que abriu em meados do ano passado. Ela possui apenas três variedades até o momento, incluindo um excepcionalmente encorpado e com bom preço pinot noir (US$ 45). Os abstêmios podem optar por tratamentos tópicos com vinho no Bernardus Lodge (415 Carmel Valley Road; 831-658-3560; bernardus.com), onde o spa oferece tratamentos faciais com chardonnay (US$ 135) e esfoliação corporal com sementes de uva (US$ 140).

16h – Coisas para casa

Volte para a cidade, onde 42 pátios e becos escondidos abrigam uma série de novas galerias e butiques cheias de estilo. A Trouve (San Carlos Street com Sixth Avenue; 831-625-9777; trouvehome.com) é uma coleção com boa curadoria de antiguidades de todo o mundo e utensílios domésticos modernos. O excêntrico Piccolo (Dolores Street, entre a Ocean e Seventh Avenues; 831-624-4411; piccolocarmel.com) está repleto até o teto de artigos artesanais como utensílios para mesa feitos de vidro, cerâmicas, artigos de escritório e jóias e bijuterias. E o estúdio e galeria de Steven Whyte (Dolores Street, entre a Fifth e Sixth Avenues; 831-620-1917; stevenwhytesculptor.com) vende retratos hiper-realistas fundidos em bronze do escultor local. À procura de algo mais modesto? A Carmel Drug Store (Ocean Avenue com San Carlos Street; 831-624-3819; carmeldrugstore.com) vende pentes suíços artesanais, colônias da vovó e Coca-Cola em garrafas de vidro desde 1910.

20h – Coma como um europeu

Para o jantar, vá direto a um dos altamente charmosos restaurantes franceses ou italianos de Carmel. O La Bicyclette (Dolores Street com Seventh Avenue; 831-622-9899) lembra um bistrô rústico de aldeia. O cardápio compacto cobre toda a Europa com pratos como bife com queijo gorgonzola e molho de vinho tinto, e linguiça alemã com chucrute caseiro. Jantar para dois: US$ 60, sem vinho. Também vale a pena experimentar a Cantinetta Luca (Dolores Street, entre a Ocean e Seventh Avenues; 831-625-6500; cantinettaluca.com), um restaurante italiano popular com apenas dois anos por causa de suas pizzas em forno a lenha, massas caseiras, uma carta de vinhos italianos e dezenas de tipos de salame envelhecido no local, em uma sala de defumação com paredes de vidro. O jantar para dois sai por cerca de US$ 60, sem vinho.

Domingo

11h – Surfe e focas

Diz a lenda que Robert Louis Stevenson teve a inspiração para seu romance de 1883, “A Ilha do Tesouro”, enquanto caminhava pela praia perto de Point Lobos. Refaça os passos dele na Reserva Estadual de Point Lobos (Rota 1, a oito quilômetros ao sul de Carmel, 831-624-4909; pt-lobos.parks.state.ca.us; entrada: US$ 10), uma paisagem majestosa com 14 trilhas. Não deixe de trazer binóculos: você pode avistar lontras, focas e leões-marinhos o ano todo, e baleias-cinzentas migrando de dezembro a maio. Mergulhadores com equipamento scuba tomem nota: 60% dos 224 hectares da reserva se encontram debaixo d’água, em um dos hábitat marinhos mais ricos da Califórnia. Reservas para mergulho com scuba ou snorkel e para passeios com caiaque podem ser feitas pelo site do parque.

14h – Poodles e hortelã

Em uma cidade conhecida por ser boa para cães, o Cypress Inn (Seventh Avenue e Lincoln Street; 831-624-3871; cypress-inn.com) se destaca pelos sacos para coco de cachorro na porta, biscoitos em forma de osso no balcão da frente e um serviço de chá digno de exposição de cães. Além dos bolinhos e sanduíches de pepino sem casca, o serviço vespertino atrai um desfile de shih-tzus, poodles e outros cachorrinhos impecavelmente cuidados que tomam chá ao lado de suas donas igualmente arrumadas.

O básico

Carmel fica a uma distância de duas horas de carro, cheia de belas vistas, ao sul de San Francisco. A dez minutos do centro de Carmel fica o Aeroporto da Península de Monterey, que recebe voos diretos de San Francisco, Los Angeles, Denver, Phoenix e Las Vegas. Apesar da cidade poder basicamente ser explorada a pé, você precisará de carro para chegar ao restante do vale e da costa.

L’Auberge Carmel (Seventh Avenue com Monte Verde Street; 831-624-8578; laubergecarmel.com) parece uma estalagem europeia, com escadarias sinuosas levando a 20 quartos, muitos com pias de cobre artesanais e banheiras japonesas. Quartos duplos custam a partir de US$ 295, incluindo café da manhã.

O Cypress Inn (Seventh Avenue com Lincoln Street; 831-624-3871; cypress-inn.com) é de co-propriedade de Doris Day, a atriz loira, cantora, amante de animais e moradora do Vale de Carmel. Suas canções alegres são tocadas pelo hotel de 44 quartos, ao estilo mouro-espanhol. Diárias dos quartos duplos custam a partir de US$ 150, mais um adicional de US$ 30 por um animal de estimação.

O Carmel Valley Ranch (1 Old Ranch Road; 831-625-9500 ou 866-282-4745; carmelvalleyranch.com), que passou por uma reforma de US$ 12 milhões, conta com 144 quartos espaçosos espalhados ao longo de 160 hectares, a maioria com sala de estar, lareira e terraços com vista para um campo de golfe profissional. Quartos duplos a partir de US$ 129.

Tradução: George El Khouri Andolfato”

Pra quem lê bem em inglês, aqui está o link do New York Times

Deixe um comentário

avatar
  Assinar  
Notificar de