Mundo

Como visitar Halong Bay, no Vietnã

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Em tempos de pandemia a vontade de viajar bate mais forte e já que não posso sair de casa aqui em San Francisco, rever fotos virou um dos meus principais passatempos. Com isso relembro minhas viagens e a vontade de escrever sobre elas cresce a cada dia. Vou começar com o primeiro post sobre o Vietnã, contando quais as minhas dicas de como visitar Halong Bay.

Vale a pena visitar Halong Bay?

Durante muito tempo fiquei na dúvida sobre visitar ou não Halong Bay. Alguns relatos falavam maravilhas, enquanto outros só citavam perrengues. Foi só depois de ler o guia super completo, escrito pela @sylviatravel, no Viaje na Viagem, foi que resolvi que era chegada a minha hora de visitar Halong Bay. Conheço o gosto de viagens da Sylvia e sei que ela, como eu, ama o Vietnã, então embarquei de olhos fechados nas suas dicas. Nesse post eu conto como foi a minha experiência em Halong Bay.

Vale muito visitar Halong Bay, mas a visita deve ser feita da maneira certa, no barco certo, com o transporte certo. A maioria dos relatos negativos falavam sobre a viagem horrível entre Hanoi e Halong, barcos lotados, desorganização, chuva e aquela viagem de sonho se transformando rapidamente no pior pesadelo. Por isso, a decisão mais importante a ser feita antes de viajar é qual o seu barco e quando será a viagem.

Como visitar Halong Bay, no Vietnã

De resto, devo dizer que Halong Bay foi um dos lugares mais lindos que já visitei na vida. A beleza extraordinária vem não somente do conjunto das mais de 3000 ilhas da região, mas também de cada um dos 1969 monolitos por si só. O tamanho dos rochedos, a vegetação que os cobre, assim como a cor do mar, são daquelas coisas que ficarão pra sempre na memória.

Como escolher o barco para visitar Halong

Escolher o seu barco para visitar Halong Bay equivale a escolher o resort que você vai se hospedar naquela praia deserta. Você vai passar o dia, comer, dormir e descansar nele.

Existem barcos que te levam só para passar o dia. Geralmente grandes e cheios, onde você vai conseguir ter idéia do lugar, mas vai ficar com gostinho de quero mais. A única vantagem, na minha opinião, é o preço. Porém, já que você atravessou o mundo e que o Vietnã é um país barato, não acho que a economia compense.

Esses mesmos barcos maiores também fazem os cruzeiros de uma noite ou mais, dentro da Baía. Tenha em mente que quanto mais dias tiver seu cruzeiro, mais distante você consegue ir. E tem também os barcos menores (1-4 ou 5 cabines), com cruzeiros de 1, 2 ou 3 noites.

Então sua primeira grande decisão é qual o tamanho do barco a escolher e de que empresa. Depois de ler muitos relatos sobre experiências em Halong, reservei o meu cruzeiro com a Indonchina Junk, dica da Sylvia, e também bastante bem cotada em vários outros blogs.

Halong Bay
Andar de caiaque é uma das atividades na Baia de Halong

Antes de mais nada, eu sempre soube que queria um barco pequeno; tentei o mesmo da Sylvia, com 4 cabines, mas não estava mais disponível para a data. Optei pelo próximo tamanho, barco de 5 cabines por 2 noites. Foi assim então que escolhi o cruzeiro de 3 dias e 2 noites, no Red Dragon Junk.

Confesso que não me preocupei muito com o trajeto, porque qualquer lugar por lá é maravilhoso, certo?

O valor foi $712 para cabine de 2 pessoas. Esse preço inclui o transporte em van particular entre seu hotel em Hanoi-Halong-Hanoi, 3 ótimas e completísssimas refeições por dia e toda a mordomia que uma tripulação de 8 pessoas (éramos 10 adultos e 1 criança como passageiros), pode oferecer.

Barco para Halong Bay
Nossa cabine. Todas elas tem janelas, tomadas para carregar telefones, AC e água quente no chuveiro

O barco da Indochina Junk

Nossa experiência com o barco e o cruzeiro foram ótimas. Recomendo de olhos fechados o barco, serviço e comida. No nosso caso, tivemos muita sorte com a companhia, que você nunca sabe qual será. Éramos 5 casais, entre americanos, ingleses e franceses; esses tinham um filho de 3 anos, que virou o mascotinho do barco. Todo o grupo fazia as atividades junto e à noite, emendávamos o jantar com bate papo no deck, até a hora de dormir.

No barco em Halong Bay
A bordo do barco

Nossa cabine era confortável e o banheiro, apesar de pequeno, também era bom. Um único senão, foi que no segundo dia, encontramos uma barata dentro dela. Imagino que foi porque nossa cabine era a primeira do corredor, a mais próxima da cozinha. Se pudesse escolher, pegaria uma mais para o fundo.

Serviço no barco

A tripulação era excelente, todos super simpáticos. Eles se dividem em um chefe, o pessoal que serve e os que cozinham ou limpam. O chefe estava com a gente quase todo o tempo, sempre pronto para responder todas as perguntas, supervisionar ou sugerir atividades.

Os horários são estipulados e o café da manhã era servido por volta das 9 horas, o almoço às 14:30 e jantar às 20 horas. Como o barco é pequeno, a turma estava toda sempre por perto e tudo funcionou bem.

Além do espaço onde fazíamos as refeições, havia um local com espreguiçadeiras e sombra, e uma sala fechada, que só foi usada no último dia, na hora da chuva.

Refeição no barco em Halong Bay
Nossa sala de café da manhã, almoço e jantar

A comida a bordo era abundante e deliciosa, e eles fazem tudo para te agradar, desde que dentro da cozinha Vietnamita. Como sou vegetariana, todas as refeições vinham com uma porção especial para mim. À noite, eles traziam o jantar da criança às 19 horas, para que ele pudesse ir pra cama mais cedo.

Toda a comida e bebida, com muitos sucos frescos, estava inclusa e só pagamos extra pelas infinitas cervejas locais, consumidas à bordo. Água é engarrafada e você tem acesso total às garrafas, inclusive para escovar os dentes e lavar o rosto.

Como foi nosso roteiro para visitar Halong Bay

O programa do nosso cruzeiro de 3 dias e 2 noites funcionou bem para gente. Fiquei com um gostinho de quero mais, mas seria no máximo 1 noite mais.

Dia 1: Hanoi-Halong Bay

O transporte nos pegou pontualmente às 6am no nosso hotel em Hanoi. Era uma van para 8 passageiros e éramos 6 mais o motorista. Estrada inteirinha asfaltada e sem trânsito. Fizemos uma parada de uns 20 minutos na metade do caminho e chegamos na cidade de Halong por volta de 11:30 da manhã.

Ali existe um centro de recepção aos vários cruzeiros, com banheiro e lanchonete. Fizemos nosso check in e etiquetaram nossas malas, enquanto esperávamos o outro carro com o resto do grupo. Entramos no barco por volta de 12 horas e após o reconhecimento foi servido o almoço.

Navegamos à tarde e paramos para nadar e mergulhar já distantes da cidade, sem barcos ao redor. O pôr do sol foi lindo e ancoramos numa baía quase deserta para pernoitar. Apesar de haver um barco grande e outro pequeno na mesma baía, o silêncio era absoluto. Jantamos e todos foram deitar cedo.

Barco e Baía
Ancorados para o por do sol, jantar e dormir. Local lindo e calmo.

Dia 2: Halong Bay

Dia seguinte amanheceu maravilhoso e depois do café da manhã, navegamos até uma praia deserta maravilhosa, onde nadamos bastante e andamos de caiaque ao redor da ilha. Depois disso, a tripulação montou um churrasco na praia. Todas as atividades estavam prontas para a gente. A tripulação levou os caiaques, as toalhas e todo o material necessário para o churrasco até a praia, enquanto nós nadavamos e nos divertiamos.

Nosso paraíso pelo dia. O pontinho amarelo é a nossa barraca.
Trajeto de caiaque

Essa programação de sol, praia, churrasco, mar e mergulhos durou até umas 3 da tarde e foi muito gostosa. Na volta para o barco, mais navegação, banho e jantar. Não sei como teria sido esse dia, se o tempo não tivesse colaborado.

Churrasco na praia. Inesquecível.

Dia 3: Halong Bay – Hanoi

No dia seguinte amanheceu chovendo e saímos de lancha, com capa e chuva logo depois do café da manhã. Visitamos uma aldeia local e fizemos um passeio em uma Baía com cavernas, bem bonita, apesar de toda água.

Quem liga para a falta de sol?

De volta ao barco, já ficamos fora das cabines, que precisavam ser desocupadas para limpeza, pois a próxima turma embarcaria 1 hora após nosso desembarque. Ficámos de papo e almoçámos cedo para desembarcar por volta de 11:30 para voltar a Hanoi com o mesmo transporte usado na ida.

Qual a melhor época para visitar Halong Bay?

Segundo nosso guia, tivemos muita sorte com o tempo que pegamos. Fizemos a viagem no início da baixa temporada (maio até setembro) e aí é contar com a sorte mesmo. Julho e Agosto são especialmente ruins, pois pode acontecer de ter rajadas de muito vento, que duram entre 3 e 4 dias, e podem até cancelar saídas.

Nosso barco devidamente emoldurado pelos infinitos monolitos

Se você quer garantir bom tempo e não se preocupa com orçamento, os melhores meses são de setembro até novembro ou março até maio.

Como incluir Halong Bay na sua viagem ao Vietnã?

Halong Bay fica no norte do Vietnã, geralmente é combinada com Hanoi ( de onde saem os passeios) e Sapa.

Se a idéia for conhecer o país todo, pode começar pelo Norte, visitando esses dois lugares e ir descendo. Nesse caso, as outras cidades, em ordem, serão Hue, Da Nang,Hue e HCMC, no sul.

Para quem vem de fora do país, o sul da China e a capital do Laos, Vientiane e também Luang Prabang, ficam mais ou menos na mesma latitude.

O que você precisa saber antes de ir para Halong Bay

1 – O Vietnã é um país pobre, portanto por mais que você esteja a bordo de um barco, num lugar maravilhoso, a vibe é totalmente tranquila, sem frescura nenhuma. Nada que se compare a lugares como Trancoso ou Búzios; o estilo é muito mais Jericoacara.

2 – Esqueça saltos, jeans ou casacos. De dia usa-se maiô e à noite short e camiseta. Único calçado permitido a bordo são sandálias de borracha. E sim, todo mundo tem Havaianas.

3 – Levei secador de cabelo, porque odeio dormir de cabelo molhado. Mas se você tem cabelo fino, não é necessário.

4 – Faz muito calor durante o dia e o ar condicionado da cabine é forte e faz barulho. Talvez tampões de ouvido ajudem.

5 – Não preciso dizer que protetor solar e chapéus são itens indispensáveis.

6 – O sinal de internet aparece e desaparece durante o dia. Porém havia internet fraca nos dois lugares em que pernoitamos. Suficiente para receber mensagens de texto. Vejam abaixo a conexão do barco!

Nossa conexão com a internet, bem guardada dentro do plástico, numa das partes mais altas do barco.

7 – Não esqueça de dar uma bela gorjeta à todos da tripulação. Aqui é o mesmo esquema de navio. No último dia os passageiro se reuniram e cada um deu sua parte (em dinheiro vivo, preferência dólares ou euros).

8 – Para quem se preocupa com segurança, existem coletes para todo mundo no barco. Fiquei bem impressionada com o cuidado que a tripulação tem, mesmo para pequenos trajetos de lancha, onde o uso de colete é sempre obrigatório.

Deixe um comentário

avatar
  Assinar  
Notificar de