Onde Comer?

Roberta Sudbrack: será que erramos a noite?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Estávamos debatendo sobre jantar na Roberta Sudbrack ou no Olympe, quando o Paulo deixou a decisão por minha conta. Fiquei pensando em quantos jantares deliciosos nós já tivemos no Boteco 66 ou no próprio Troisgros, antes de se chamar Olympe. Tenho ótimas lembranças dos dois lugares, porque além da comida maravilhosa, me lembro bem dos jantares no início do namoro, onde tudo é novidade e nada fica sem  registro na memória.

Por outro lado, me lembrava muito bem também do nosso primeiro jantar na Roberta Sudbrack, há quase três anos atrás. Me lembro que sentamos sozinhos na mesa grande do andar de cima, e que no final do jantar maravilhoso,onde pedimos o menu degustação,  ela veio na nossa mesa, super simpática, conhecer o cliente que tinha perguntado se a sobremesa tinha sido preparada com chocolate Valrhona.

Depois de muito ponderar, decidi pela volta  ao restaurante da Roberta Sudbrack. Afinal, só tinha ouvido coisas boas desde a nossa última ida até lá. Além do que, eu a-d-o-r-o o arroz de pato que o Paulo prepara com a receita do livro dela. Infelizmente, minha escolha não foi das melhores; nosso jantar não estava à  altura do restaurante, o  serviço era fraco, e a maitre, uma das  mais antipáticas que já vi na vida.

Não tenho a menor pretensão de ser crítica culinária, nem fazer um blog sobre restaurantes ou comidas, mas acho que um blog de turismo deve registrar momentos bons e ruins das cidades por onde passamos. Conheço alguns bons restaurantes mundo afora, e o Paulo entende bem mais de comida que eu, pois adora cozinhar e já fez curso com o Paul Bocuse na França. Acho que tudo isso só contribuiu pra  frustração ir tomando proporções  cada vez maiores  durante o nosso jantar na Roberta.

Telefonamos para fazer a reserva e marcamos mesa pra duas pessoas às 9:15 da noite. Chegamos lá na hora marcada e a maitrê ( já de cara, nada simpática), nos avisa que nossos lugares eram no balcão.

Nós: Balcão, como assim? Ninguém nos avisou que sentaríamos no balcão.

Ela: É, no balcão. Não avisamos vocês porque vocês não deixaram o celular.

Nós: Não, não deixamos o celular, mas deixamos o nome do hotel e o número do nosso quarto. E além do mais, reservamos mesa pra dois, e não balcão.

Ela: Ligamos várias vezes e não conseguimos falar com vocês

( Por que mesmo ela estaria tentando falar conosco? Se, segundo ela, desde o início nossa reserva era pro balcão e não havia problema nenhum nisso? )

Nós: Ligaram? E não deixaram recado? Desculpe,não dá pra entender. Mas não faz mal, vamos embora, vamos pra outro restaurante. ( Eu já bem arrependida e irritada, pensando  onde iríamos achar lugar aquela hora…)

Eu: Olha eu tenho um blog de viagens e estava louquinha pra fazer um post sobre o restaurante, mas vai ficar pra outra vez.

Ela: Bom, vamos ver o que dá pra fazer, porque isso é muito chato mesmo né? Eu também não gostaria se acontecesse comigo. Venham comigo, acho que tem uma mesa na varanda.

E foi assim que apareceu uma  mesa pra nós na varanda. Por sinal, até o final do nosso jantar, havia uma mesa pra 4 pessoas vaga na varanda.

O menu do dia  custava R$ 49 e incluía entrada e prato principal, o menu completo incluía vários pratos e custava R$ 150. Não pensamos muito pra decidir pegar o menu menor, que era composto por uma salada orgânica com legumes grelhados e entrecote com batatinhas douradas. Achamos o preço meio inacreditável; é difícil pensar que no Brasil, pode-se comer bem num restaurante  3 estrelas por R$ 49. Até ficamos na dúvida se poderíamos pedir sobremesa ou não, já que ela só era incluída no menu completo.

Nos serviram um pãozinho ( muito bom)  com manteiga e ficamos esperando pra fazer nosso pedido. Depos de uns 20 minutos ( e somente com um pãozinho, já que em nenhum momento nos ofereceram mais) a maitrê  chegou pra tirar nosso pedido.  Escolhemos dois menus do dia e ela nos informou que o corte não era mais entrecote e sim filet mignon. Nenhum problema pra nós, mas daí eu pedi o meu filet ao ponto. Ao que ela responde num tom extremamente antipático – É o ponto da chef…… Tive vontade de levantar e ir embora por vários motivos. O primeiro é simplesmente porque sou eu quem está pagando e eu tenho o direito de escolher o ponto do meu filet. O segundo é que existem 99 maneiras mais simpáticas de me dizer que a carne deve ser pedida  mal passada. O terceiro é que já comi em vários restaurantes estrelados na França, onde eles são conhecidos por virarem os olhos pra quem pede carne em algum ponto diferente do cru ou muito mal passada, e nunca, mas n-u-n-c-a, ouvi uma resposta nesse tom arrogante e pretencioso.

Já dava  pra perceber que nosso  jantar não seria grande coisa, mas juro que queria repetir minha experiência anterior e estava pronta pra ignorar toda a antipatia e as confusões que tinham acontecido até aquele momento.

Fazia muito calor, mas como o prato principal era carne, resolvemos pedir vinho tinto. Optamos pelo vinho da casa, em pichet  a R $ 55. No primeiro gole notamos que o vinho era pesado, mas pensamos que iria melhorar se deixássemos que ele respirasse durante o jantar ( também não queria piorar o humor da maitrê, vai saber se ela me dava outra bronca…). Ledo engano, pois o vinho só ficou pior, pois ía ficando cada vez mais quente e cada vez mais pesado.

Daí veio a saladinha. Bastante seca, com um molhinho leve onde mal dava pra notar como foi preparado. Os legumes grelhados estavam embaixo das folhas, mas faltava algo que amarrasse os sabores.Você comia as folhas verdes, a beringela grelhada e nada… Faltava um sabor marcante.

Depois veio a carne. Boa, sem dúvida, mas quase crua como vocês podem ver na foto abaixo. Eu não comi, e ninguém teve a delicadeza de perguntar se tinha alguma coisa errada com o meu prato.

rs-3-web

Perguntamos pro garçon que nos servia ( que era simpatissíssimo), se poderíamos pedir sobremesa e ele disse que sim, sem dúvida, mas a única opção era a tortinha de pera com tapioca crocante do menu degustação.  Pedimos, e foi disparada a melhor pedida do jantar. Super leve, e a cada mordida dava pra sentir a suavidade da pera misturada  ao crocante da tapioca. Maravilhosa…..

Desde o início tínhamos achado o preço do menu do dia muito baixo. O que pensar quando se vai a um restaurante 3 estrelas onde se encontra um menu mais barato do que  restaurantes comuns? Deve se esperar a qualidade de sempre do 3 estrelas ou deve se esperar a qualidade de um restaurante que serve 2 pratos por R$ 49? Ainda nãoo sabemos a resposta.

De qualquer forma, ficamos muito surpresos quando pedimos a conta e constatamos que cada sobremesa custou R$ 23. Isso é, quase a metade do preço do  prato principal. Não sei não, mas me parece que alguma coisa está errada. Ou o jantar está muito barato, ou a sobremesa é muito cara.

No final do jantar, a chef desceu e passeou pelas mesas de forma bastante profissional. Quando ela nos perguntou se tinhamos gostado do jantar, ainda pensamos em dizer o que realmente tinhamos achado, mas desistimos. A mesa vizinha estava muito próxima da nossa, e achamos que seria muito deselegante fazer qualquer tipo de observação ali. E assim fomos embora, sem um sorriso da maitrê e nenhuma tentativa da parte dela de nos salvar da decepção. Uma pena, pois eu continuo achando que a Roberta Sudbrack é uma chef fantástica, mas definitivamente, aquela não era sua noite. Ou quem sabe, não era a nossa.

PS: Durante o nosso jantar que durou 2 horas, um casal foi acomodado no balcão, apesar de haver mesas disponíveis na varanda. Eles ficaram lá sozinhos, olhando pra parede, jantaram e foram embora em 40 minutos.

Assinar
Notificar de
guest
18 Comentários
o mais novo
mais antigo
Inline Feedbacks
View all comments
Raphaella e Sergio Lima
Raphaella e Sergio Lima
4 anos atrás

Fomos comemorar nosso aniversário de casamento e meu marido fez a reserva com 3 dias de antecedência. Quando chegamos, também quiseram nos colocar no balcão e eu disse à Maître que tínhamos reserva. Ela me respondeu dizendo que todos que estavam no balcão tinham reserva. Eu disse que não gostaria de comemorar nosso aniversário de casamento conversando com outras pessoas, pois se tratava de um momento muito especial entre mim e o meu marido, que eu gostaria de passar a noite olhando para ele. A Maître disse que não tínhamos avisado que se tratava do nosso aniversário de casamento e… Ler Mais »

Davi Kassim
Davi Kassim
5 anos atrás

Engraçado. Eu tive uma grata surpresa.
Meu conselho: vá e descubra por si mesmo. O fato da autora do blog ter tido uma decepção, não significa que seja sempre assim. Todos comentem erros e o da autora a meu ver é um pouco de falsa modéstia.
Comida é pra dar prazer e não causar uma guerra!

LILIA Andrade
LILIA Andrade
6 anos atrás

Estamos indo ao Rio e queriamos conhecer o RS, porém depois do que lemos a respeito,ou seja, da falta de respeito, desistimos! Vamos repetir o Oro, que achamos fantástico, o Olympe, perfeito e o velho Antiquarius com suas maravilhosas lagostas! Adeus RS.

fernanda
fernanda
7 anos atrás

ESTAVA PENSANDO EM IR AO RESTAURANTE DA RS, MAS DEPOIS DESSES COMENTÁRIO, DESISTI!! É MUITO BOM ESSE TIPO DE SITE, AONDE PODEMOS EXPOR NOSSAS EXPERIÊNCIAS. POR ISSO DEIXO A MINHA: RESTAURANTE ACONCHEGO CARIOCA, NO RIO, MAS PRECISAMENTE NO BAIRRO PRAÇA DA BANDEIRA!! É MUITO BOMMMMMMMMMMMMMMMM

diana benites
diana benites
8 anos atrás

estou indo do exterior p o br e vou passar no rj , pesquisando opções imperdíveis encontrei referencia ao restaurante RS, mas lendo os comentários vi que vou perder tempo e passar vergonha cm os nativos q vão comigo, to fora! obrgada pq assim evitamos gastos desnecessários para descobrir o que gratuitamente e em 3 min. descobri. shalom!

patricia batista
patricia batista
9 anos atrás

Tinha muita curiosidade em conhecer o restaurante da Roberta Sudbrack, mas depois de ler estes acontecimentos, fiquei sem apetite. Imaginem, eu despencar de BH p/ jantar e me arrepender? Voltarei no Olympe, pois sei q lá sempre ficamos com um gostinho de quero mais.

ve
ve
10 anos atrás

Não conheço a casa e não posso acrescentar nada. Sugestão: vão no Quadrifoglio que vcs vão se dar bem…

Cristiano
Cristiano
10 anos atrás

gente, acabo de chegar de lá e foi uma decepção … afinal, tanto marketing em cima eu e mais três amigos achamos que iria rivalizar com o Olympe, mas infelizmente não chegou nem perto. Primeiro, nos colocaram no balcão o mais longe da janela da cozinha, mas não avisaram que era um balcão. O prazer de conversar entre dois casais foi parcialmente tolhido, pois aquela mesa é muito grande. Eu ainda brinquei que apesar da moda ecologicamente correta de reciclagem, mas a mesa parecia ter sido reciclada de um lixão … mas tudo bem disso não estou reclamando. Mas ofereceram… Ler Mais »

Arnaldo - Fatos & Fotos de Viagens

Sei que faço parte da minoria que detestou a experiência de jantar no RS, especialmente porque a maioria é composta de gente que nunca foi e adora, gente que foi mas tem medo de dizer que não gostou (e de expôr seus motivos) e de gente que vai pra gostar, mesmo não tendo gostado, por causa do marketing do RS. Bem, o que tenho a dizer é que: o serviço foi péssimo e a experiência aind a pior. A Roberta simplesmente fica mais no Twitter do que na cozinha, especialmente no dia em que nós fomos com um casal (éramos… Ler Mais »