Já faz tempo que o Castro District é conhecido por ser o bairro gay de São Francisco. Mas as pessoas também se referem ao bairro quando falam de restaurantes legais, baladas animadas e até de apartamentos transados pra alugar pelo airbnb. Afinal, o bairro fica só à 15 minutos da Union Square pelo Muni ou pelo bondinho F ( que demora mais pra chegar lá, mas é mais divertido), é super seguro e tem movimento  24 horas por dia.

Passeio pelo Castro District

A história do bairro

Tudo começou com Harvey Milk, o primeiro gay a se tornar um político nos Estados Unidos. Harvey Milk era uma pessoa tão talentosa que conseguiu ingressar na Marinha Americana durante a II Guerra Mundial, apesar de ser gay. Sua habilidade para lidar com as pessoas era tão grande que os chefes a princípio olhavam para outro lado, para não serem obrigados a expulsá-lo de lá.Passeio pelo Castro District

Posteriormente a situação ficou insustentável e Harvey teve que deixar a guerra. Então, logo depois foi  morar em NY com seu companheiro, um artista, que trabalhava no musical, Hair. Foi assim, numa excursão de trabalho, que o casal chegou em San Francisco e se apaixonou pela cidade,  mudando para cá, pouco tempo depois.

Harvey Milk no Castro

Uma vez na cidade, Harvey logo percebeu que  o Castro atual era uma área lotada de famílias irlandesas com dinheiro e cheias de filhos. Ou seja, um lugar perfeito para um estúdio de fotografia com o intuito de tirar fotos das crianças e das suas famíias. Eventualmente,  a loja também poderia ser usada como palco para expor suas idéias. Harvey Milk era uma pessoa extremamente articulada e convincente, genuinamente preocupado com tudo e  todos. Isso numa época em que política significava ajudar a comunidade. Harvey Milk acabou assassinado por um adversário político, menos de 1 ano depois de ter sido eleito para seu primeiro cargo como supervisor, representando a região do Castro District.

Passeio no Castro DistrictParalelamente, vários soldados voltavam do Exército e da Marinha, após  terem sido expulsos pelo mesmo motivo de Harvey: sua opção sexual. Essas pessoas escolhiam  não apenas ficar em San Francisco ( a maior base naval americana ficava em San Diego), como também  ficar perto de Harvey Milk, no Castro. E foi assim que o bairro acabou virando o primeiro enclave da comunidade LGBT da mundo.

O que ver no Castro District

O coração do Castro District fica na pracinha que fica logo na saída da estação do Muni, na esquina da Castro Street com a Market  Street. Saia do lusco-fusco da estação, dê de cara com a bandeira de arco-irís, e prepare-se pra entrar num mundo quase ideal, onde ninguém julga ninguém e olhares de reprovação são absolutamente fora de cogitação.

Note na esquina o bar chamado “Twin Peaks”. Está vendo como a fachada tem vidros por todos os lados? Isso não era assim. Houve uma época em que os gays tinham que se esconder e o bar era cercado de paredes por todos os lados.

Desça a Castro Street e passe pelo Castro Theather, que foi construído há 90 anos atrás, e  veja que linda a fachada barroca com os azulejos, e o arco central que presta homenagem à Mission Dolores, que fica nos arredores. O teatro tem 1470 lugares e continua com intensa programação. Uma das coisas mais divertidas que acontece nesse teatro são certamente  os “sing-a- long” uma atividade tipicamente americana, onde as pessoas cantam as músicas dos filmes, junto com a projeção. Os mais animados até se vestem com as roupas dos personagens. E eu tenho que admitir que já fiz isso e achei super divertido! 

Passeio pelo Castro District

O teatro não abre para visitas, então a única forma de observá-lo por dentro é assistir um filme ou ir assitir a um  sing-a-long. O SF Gay Men’s Chorus da cidade também faz apresentações e ensaios lá e é muito lindo. Eu já os vi cantando nesse evento aqui. Foi D+.

Passeio pelo Castro District

Siga pelo Castro Street observando todas as lojas de roupas e apetrechos sexuais dos mais diversos. Na esquina onde hoje existe o Walgreens, existia uma farmácia que vendia todos os remédios para as pessoas com AIDS, na época da epidemia. Nessa esquina fica também a Rainbow Crosswalk, ou as faixas de pedestres com as cores dos arco-íris. Apesar da esquina mais turística ser o cruzamento da Market, a esquina mais importante do bairro de fato, é essa aqui.

Passeio pelo Castro District

Continue em direção à 19th Street e pare no Human Rights Campaign Action Center and Store. Nesse local fica uma loja no exato ponto onde Harvey Milk tinha seu estúdio fotográfico. A loja funcionava no andar de baixo e o casal morava no andar de cima. Hoje o espaço é repleto de lembranças com o tema LGBT. Nesse sentido, continua sendo o lugar que guarda o legado de Harvey Milk.

Passeio pelo Castro District

A partir daí vire à direita e entre na 19th Street. No próximo quarteirão, vai encontrar um painel incrível, com frases inspiradoras, não apenas para a comunidade gay, como também para todos que procuram alguma justiça social no mundo. 

Passeio pelo Castro District

Siga em frente mais 2 quarteirões até a Diamond Street e vire à direita. Na esquina da 18 th Street você vai encontrar a Most Holy Redeemer Catholic Church, uma igreja  onde familias, casais hetero, casais homosexuais com crianças ou sem saem felizes da missa, unidos somente pelo respeito. Tente chegar na saída de uma missa aos domingos e entenda o verdadeiro espírito do bairro.

Passeio pelo Castro District

As duas próximas paradas são tristes e nos fazem pensar no tamanho da injustiça que existe no mundo. Bem em frente, fica o Coming Home Hospice. O único hospital que tratava gays com AIDS, quando ninguém sabia muito a respeito da doença e hospitais recusavam os pacientes por medo de contágio. O hospital continua funcionando e é aberto à todos os doentes. 

Passeio pelo Castro District

Continue na Diamond Street até a Market Street e vire à direita. Ande até o Pink Triangle Park, a parada que me deixou mais chocada.  O parque é um memorial em homenagem aos mais de 15.000 homosexuais mortos durante o regime nazista. Eu não sabia que não só os  judeus eram obrigados a usar a estrela dourada no peito, como também os homosexuais eram obrigados a usar um triângulo cor de rosa durante o nazismo. Essa parte da história nunca cansa de chocar. 

Passeio pelo Castro District

A partir desse ponto, você já está de volta à Castro Street e a entrada do Muni e pode partir para  o próximo ponto.

O que combina com o Castro?

Ali perto do Castro está o Duboce Triangle, linda area residencial para andar à pé.

Cafe Flore

Frances

Endereços:

Castro Theather : 429 Castro Street

Human Rights Campaign Store: 575 Castro Street

Painel: 4235, 19th Street

The Most Holy Redeemer Catholic Church: 100 Diamond Street 

Coming Home Hospice Resident: 115 Diamond Street

Pink Triangle Park: 2454 Market Street

Como chegar ao Castro District

Pegue as linhas  K, L, M ou T, na estação Powell do MUNI ( não do BART, o BART não passa pelo Castro District). Desça na estação Castro, que fica ao lado do ponto inicial do passeio. Você também pode pegar o bondinho F, na Market Street e seguir até a esquina da Castro Street curtindo o visual da cidade.

14 Comentários

  1. Pingback: Twin Peaks em San Francisco: vista de 360°! - Hotel California Blog

  2. Pingback: 5 dias em São Francisco - Hotel California Blog

  3. Pingback: Castro District, ou além do arco-iris - Hotel California Blog

  4. Pingback: Descubra qual a graça da Alamo Square - Hotel California Blog

  5. Pingback: Cafe Flore no Castro - Dicas do Hotel California Blog

  6. Pingback: O que fazer em 3 dias em São Francisco | Hotel California Blog

  7. hotelcaliforniablog

    Oi Sandro, não conheço hotel na região, dei uma olhada e nao achei nada que parecesse legal. Aconselho vc a ficar perto da Union Square, que é muito fácil chegar até o Castro de lá. bj, M

  8. Sandro Silva

    Olá Maryanne !

    Achei o seu blog pesquisando na internet, parabéns! Pretendo visitar São Francisco em Janeiro 2014, e gostaria de ficar em algum hotel na Castro Street o mais bem localizado poderia me dar algumas sugestões? Outro assunto é, vou viajar sozinho e meu inglês não é tão bom assim, vou ter problemas em me comunicar em São Francisco?

    Abraço

    Sandro Silva

  9. hotelcaliforniablog

    Ana Paula, existe um post só sobre onde se hospedar, veja na categoria “Hoteis SF”. Sim, vc está certa, bao precisa de carro para SF, se vc topa andar de onibus, pois o metro é limitado. Já LA. é impossivel sem carro, veja as categorias “Roteiro SF-LA”ou Viagem SF-LA. bj

  10. Ana Paula

    Boa noite,
    Viajo em maio para a Califórnia e tenho aproveitado bastante as informações do teu blog. Parabéns, ele é excelente!
    Me desculpe se já falou em algum post, mas não encontrei… Poderia dizer qual o bairro ou quais os bairros melhores de hospedar-se? Digo melhor no sentido de ter opções de coisas para fazer, proximidade com transporte, comércio, segurança, etc. E… 5 dias já dão para dar uma conhecida em SF ou é pouco?
    A outra coisa que gostaria de saber se me ajuda é: pelo q entendi do li até agora, não eh necessário estar de carro em SF, certo? Entendi q tudo é possível a pé ou de transporte público. Porém, em LA o carro teria utilidade… Daí pensei em deixar o carro LA e o percurso até lá. Pode me ajudar?
    Desde logo, muito obrigada.

  11. hotelcaliforniablog

    Thanks Boia Paulista. Very happy! 🙂

  12. hotelcaliforniablog

    Marina, tem cafes e restaurantes otimos. Vou faze um post sobre o restaurante onde almocei. bj

Deixe um comentário