Onde ficar na área do Fisherman’s Wharf

Se você escolheu ficar no Fisherman’s Wharf, você estará bem servido na questão hoteis, e correrá menos riscos de ter uma surpresa desagradável do que se escolher ficar na Union Square. Explico melhor: nessa área a grande maioria dos hotéis pertence às grandes redes americanas, conhecidas pela qualidade e pela regularidade; você sempre sabe o que vai encontrar. Sua escolha aqui vai depender do orçamento, porque qualidade você vai encontrar em todos. Mas se quiser luxo também,é só pagar um pouco mais. Os hotéis são todos próximos, a maioria fica entre o Pier 39 e a Ghiradelli Square, então a localização de todos é muito parecida.

Best Western Plus The Tuscan - $ 197 – comentário aqui

Courtyard by Marriott Fishermans Wharf - $ 199

Holiday Inn Fisherman’s Wharf - $ 217

Marriot San Francisco Fisherman’s Wharf - $ 219

Sheraton Fisherman’s Wharf – $ 222

Holiday Inn Express  Hotel&Suites Fisherman’s Wharf - $ 236

The Argonaut – $ 249 – Hotel construído em prédio histórico com decoração nautica. Não faz parte das grande redes americanas, mas é confortável, de frente pra Baia e um charme.

Hyatt  Fisherman’s Wharf – $ 299

The Fairmont Heritage Place Ghirardelli Square – $ 949 ( apartamento para até 6 pessoas) Esse hotel tem apartamentos com 2 quartos, para até 8 pessoas. Ideal pra familias que procuram luxo e conforto. 

fw1

Lembrando que o Fisherman’s Wharf não é servido pelo Bart (metrô). Aqui você precisa usar o cable car, ônibus público, taxi ou suas perninhas.

O Radisson Fisherman’s Wharf mudou e agora é Hotel Zephyr. Não coloquei na ista porque ainda não recebi nenhuma informação sobre ele.

Não vou listar nenhum hotel na área da Marina, porque eu não recomendo mesmo. A área é ótima, mas ainda não “aconteceu” em termos de hoteis.

Pesquisei todos os preços para um casal, na noite de 1 dezembro 2015. Fonte: Booking.com.br

OUTROS POST PARA AJUDAR A PROGRAMAR SUA VIAGEM PARA SÃO FRANCISCO:

Como chegar, os melhores voos

Como chegar do aeroporto ao centro da cidade

Qual a melhor época pra ir

Onde ficar e onde não ficar

Onde ficar na área da Union Square

Publicado em California, Fisherman's Wharf, São Francisco, Viagens pelo EUA | Deixar um comentário

Onde ficar na área da Union Square

A intenção desse post não é listar todos os hoteis da área, mas sim os que passageiros dos meus tours indicaram, ou que foram comentados no blog. Pesquisei todos os preços para um casal, na noite de 1 dezembro 2015. Fonte: Booking

Foto: wikipedia

Foto: wikipedia

Menos de $ 100 por noite:

Herbert Hotel – $ 69 – comentário aqui

Hotel Carlton – $ 93 – comentário aqui

Até $ 160 por noite:

The Mosser Hotel – $ 126 – comentário aqui

Chancellor Hotel - $ 149 – comentários aqui e aqui . Acho o Chancellor o melhor custo x benefício da cidade. Muitas pessoas ficam na dúvida porque os quartos não tem ar condicionado, mas eu garanto que não precisa de ar pra dormir em São Francisco. As noites são sempre frias.

Beresford Arms - $ 159 – comentário aqui

The Pickwick – $ 139

Hotel Fusion – $ 129 – comentário aqui

Hotel Beresford - $ 149 – comentário aqui

Hotel Stratford – $ 119 – comentário aqui.  Recebi a informação de que os banheiros são muito antigos e precisam de reforma urgente.

Entre $ 160 e $ 250 por noite: 

Vintage Court - $ 165

Mystic Hotel by Charlie Palmer – $ 169 – review aqui

Orchard Hotel – $ 242 – conheço várias pessoas que já ficaram e gostaram bastante do hotel.

Stanford Court – $ 218

Serrano Hotel – $ 199

Cornell Hotel de France – $ 193 – Fiz um tour com um casal que ficou lá e adorou o hotel. Inclusive me contou que o restaurante francês, também é muito bom.

Club Donatello – $ 220  comentário aqui – Esse hotel é bastante bom e também um excelente custo x beneficio.

Hotel Adagio – $ 239

Hotel Nikko – $ 241 – hotel bem localizado e custo x benefício bom

Parc 55 - $ 249 – hotel bem localizado e custo x benefício bom

Entre $ 250 e $ 400 por noite:

Nenhum dos hoteis abaixo precisa comentário. É quase impossível pegar um hotel ruim nessa faixa de preço nos Estados Unidos. Se a localização for boa, o resto vem junto. Garanto :-)

Sir Francis Drake – $ 259 – hotel antigo bem estiloso

Grand Hyatt Union Square – $ 278 – super bem localizado, grudado na Union Square

Marriot Marquis – $ 269 – hotel grande, cheio de profissionais, porque fica ao lado do Moscone Center.

Marriot Union Square – $ 359 – Um Marriot mais bonitinho e mais aconchegante.

Hilton Union Square - $ 319 – Muitos brasileiros ficam nesse hotel, acho ele meio velho. Por esse preço, eu não acho uma boa escolha. Tem o padrão Hilton, mas tem zero de charme.

Clift Hotel - $ 335 – O Ricardo Freire ficou lá e escreveu esse post aqui

The Westin St Francis – $ 319 – Hotel antigo, cheio de história. Foi um dos poucos prédios que sobraram no terremoto de 1906. Fica na Union Square.

Inter- Continental SOMA – $ 297 – Hotel novinho, atrás da Bloomingdales. Acho que é a melhor opção nessa faixa de preço.

InterContinental Mark Hopkins – $ 233 – Já mais velho, em Nob Hill. Ladeirão pra chegar e sair.

Mais de $ 400 por noite:

Ficaria em qualquer um deles com o maior prazer!!! Nada de negativo a comentar.

Palace Hotel – $ 485

Four Seasons - $ 575

The Fairmont: $ 610

Mais perto de Chinatown:

Baldwin Hotel – $ 149

Hotel Triton - $ 238

Orchard Garden Hotel – $ 260

Galleria Park Hotel - $ 320

Algum hotel bom que ficou fora da lista? Por favor, comentem aqui que eu adiciono na lista.

Publicado em California, Guia SF, Hoteis SF, Programe sua viagem, São Francisco, Union Square/ Yerba Buena | 4 comentários

Onde ficar em São Francisco, e onde não ficar

Em São Francisco existem 2 lugares clássicos para hospedagem: Union Square ou Fisherman’s Wharf. Escolher a área é uma tarefa muito pessoal, mas aqui vão algumas dicas pra te ajudar a decidir.

A área ao redor da Union Square é boa pra quem:

Curte fazer compras no final do dia, gosta de shopping e metrô pertinho, gosta do  movimento das pessoas indo e vindo do trabalho e não se importa com os mendigos locais por perto, gosta de sair pra jantar em restaurantes variados e bons, quer usar muito o Bart, inclusive como transporte de/para o aeroporto ou vai trabalhar na cidade.

O Fisherman’s Wharf é bom pra você se:

Vem com crianças, não se importa em ficar em uma área onde SÓ tem turistas, quer sair pra jantar à pé sem ter que resolver onde ir ou como ir, não se importa de usar o cable car pra chegar na Union Square e não faz questão de compras.

San-francisco-map

Uma vez decidido em que parte da cidade você vai ficar, lembre que existem também “sub-áreas” desses locais.

Ao redor da Union Square:

Em direção ao Fisherman’s Wharf:

Nob Hill: é uma área linda, cheia de hoteis ótimos e caros. Único problema é subir a ladeira depois das compras. Mas a região é muito bonita e tem vistas lindas. É uma caminhada e tanto pra chegar até o Bart.

Descendo em direção ao piers:

Chinatown: fica bem perto da Union Square, entre a praça e o Financial District. É uma ótima opção, bem perto de onde tudo acontece, mas não colado. Os hotéis por ali costumam ser um pouquinho mais baratos que na própria Union Square. A estação do Bart ainda é a Powell St.

Financial District: fica um pouquinho mais distante da Union Square, já em direção ao Ferry Building, no Embarcadero. Os hotéis por ali são bastante bons, mas eu chamaria atenção para o fato de ser uma área bem deserta de noite o nos finais de semana, pois é um ponto de alta concentração de escritórios. O Bart mais próximo é Montgomery St.

Subindo em direção ao Civic Center:

Civic Center: Apesar de não estar distante da Union Suqare, os hotéis nessa área (Van Ness Avenue) são bem mais baratos e existe uma razão pra isso. Pra chegar à pé da Union Square até seu hotel, precisa passar pelo Tenderloin, uma das piores áreas da cidade (veja mais abaixo). Tirando o Civic Center, não existe nada muito interessante por lá, você vai precisar de transporte pra qualquer lugar da cidade. A maioria dos hotéis é antiga e a rua é barulhenta. Minha dica é fugir dali.

Ao redor do Fisherman’s Wharf:

North Beach: Essa área está crescendo muito e tenho um palpite que logo logo veremos váriso hotéis menores por ali. Por enquanto, só conheço um hotel, tipo hostel ali. Mas acho que é uma área pra ficar de olho.

Marina: Apesar de ser um bairro ótimo, cheio de lojas, bares e restaurantes, a maioria dos hotéis na Marina são antigos e estilo motel americano, com pátio pra estacionamento e quartos na parte de cima. Conheço algumas pessoas que já ficaram ali, somente porque o preço é menor que em outras regiões. Se eu recomendo? Não, a não ser que precise muito fazer essa economia.

Outras áreas:

Aeroporto: Eu pessoalmente escolho hotéis que sejam limpos e bem localizados. Na minha opinião, ficar perto do aeroporto vai tirar muita graça da sua viagem, e se você contabilizar todos os custos de um dia inteiro fora do hotel, a economia não será tão grande. Além disso, corre o risco de pegar trânsito entrando ou saindo da cidade, se estiver de carro. Se for usar o Bart, daí que eu não ficaria mesmo. Lembre-se que ficando distante da cidade, você vai ter que fazer hora em bares e cafés e gastar dinheiro nisso. Também vai ter que andar com casacos pra não passar frio à noite.

Oakland/Berkeley/Emeryville: Cidades vizinhas onde você encontra opções um pouco mais em conta, mas com os mesmos problemas da localização do aeroporto.

Por último, uma informação tão importante quanto onde ficar em São Francisco, é onde não ficar em São Francisco. Existe uma área muito próxima à Union Square, chamada Tenderloin. Ali existem muitos albergues para os sem-teto, que ficam circulando pela região durante o dia. Eles não são perigosos, porém são numerosos, o que acaba tornando a passagem dos turistas por ali, uma coisa meio desagradável.

Fiz um post aqui, contanto tudo em detalhes. Esse post, apesar de ser de 2012, ainda está super atualizado e merece ser lido com atenção.

Nos próximos posts vou listar os principais hotéis com faixas de preço pra cada uma das regiões acima.

OUTROS POST PARA AJUDAR A PROGRAMAR SUA VIAGEM PARA SÃO FRANCISCO:

Como chegar, os melhores voos

Como chegar do aeroporto ao centro da cidade

Publicado em California, Guia SF, Hoteis SF, Programe sua viagem, São Francisco | 2 comentários

Qual a melhor época para ir à São Francisco?

É muito difícil falar de clima hoje em dia, quanto mais de previsão do tempo. Com tudo que acontece atualmente como efeito estufa, muita seca, muita chuva e El Nino, não dá pra saber a previsão do tempo para amanhã, quanto mais pro ano inteiro. Vou tentar aqui dar coordenadas gerais para ajudar a programar a melhor época para sua viagem à São Francisco. Mas, por favor, não me peçam pra dizer como será no ano que vem, porque isso ninguém sabe.

Inverno no Hemisfério Norte:

Dezembro, Janeiro e Fevereiro costumavam ser meses muito chuvosos e com muito fog e vento. Quando vim morar em São Francisco, ficava bem deprimida no inverno, porque eram dias seguidos de chuva forte. Mas vocês já devem ter ouvido falar que a California está passando por uma seca enorme e nos últimos anos quase não choveu. Então, o que era uma época bem ruim para viajar, passou a ser boa. Faz frio, mas os dias são de céu bem azul e a noite a temperatura cai. Pode ser que eventualmente chova, mas nada muito prolongado; no máximo, um dia inteiro de chuva e sol no dia seguinte. Outra coisa boa é que as tarifas são mais baixas nessa época e a cidade não está tão cheia.

O problema dessa época é o vento gelado, que faz com que a sensação térmica seja menor. E também tem fog de manhã e os dias curtos. O sol se põe por volta das 17hs. Os parques não estão muito bonitos,pois as aárvores  estão carequinhas, sem folhas. A temperatura máxima fica por volta de uns 10C e a mínima por volta de 2C. É muito raro nevar na cidade.

Céu de inverno é sempre tão azul.

Céu de inverno é sempre tão azul.

As férias de final de ano no Brasil são uma boa época pra aproveitar a California, assim como o Carnaval. Alias, a semana do carnaval cai como uma luva pra quem quer aproveitar a cidade ainda com preços mais baixos.

Pra quem quer esquiar, o inverno é a única alternativa, mas precisa ficar muito de olho e ter um plano B, pois no ultimo ano os resorts fecharam bem antes do previsto por falta de neve.

Se você quiser incluir o Yosemite na sua viagem , saiba que várias partes do parque e estradas de acesso estão fechadas. Ainda neva bastante por lá.

Primavera no Hemisfério Norte:

Março, Abril e Maio são meses bonitos. A primavera chega com tudo na cidade por volta de março/abril ( quanto mais sol, menos chuva e frio, mais cedo ela chega). Os jardins começam a ficar floridos e os dias mais longos. Continua a ventar, porém o vento já não é mais tão gelado como no inverno. Fog nessa época é meio imprevisível, se tiver fogo de manhã, ele vai embora pela hora do almoço.  Temperatura média por volta dos 15C e a mínima por volta de 7C.

Dias de sol, com céu azul e friozinho de noite. Muito bom.

Dias de sol, com céu azul e friozinho de noite. Muito bom.

Se você tem flexibilidade pra escolher a época da sua viagem e não tem filhos, a primavera é uma boa opção.

Verão no Hemisfério Norte:

Junho, Julho e Agosto são meses muito cheios na cidade. Muitos americanos e europeus por aqui, fazem tudo ficar mais complicado. Nessa época você vai precisar comprar ingressos pra Alcatraz com uns 3 meses de antecedência. Lojas e atrações turísticas sempre cheias, e o feriado de 4 de julho que só contribui pra aumentar a bagunça. E quer saber? É a pior época pra visitar a cidade.

Eu sei que é difícil de acreditar, mas o nosso verão é fora do calendário, ele cai em setembro e outubro. Já virou até piada local, quando o resto dos Estados Unidos começa a se preparar pro inverno, aqui o verão tá começando. No verão (em julho) enquanto tem aquelas ondas de calor tórrido em Nova York, aqui estamos com frio, porque tem muito fog e quase não vemos o sol. Minha família veio pra cá num verão uns anos atrás, passou 10 dias e não conseguiu ver a vista que tenho em casa, porque tinha fog todo o tempo. Tem também vento.

Assim fica até bonito e romântico, não?

Assim fica até bonito e romântico, não?

Mas muitas vezes vai estar assim no verão:

Coisa tá feia, não vai dar pra ver a ponte hoje não.

Coisa tá feia, não vai dar pra ver a ponte hoje não.

Por outro lado, com os longos dias de verão, a cidade fica cheia de eventos e festivais ao ar livre, com todo mundo fazendo picnic e passeando pelos parques. Mas ainda é bem frio, para o que os brasileiros estão acostumados. Se você se agasalhar bem, dá pra aproveitar a luz até as 9pm. A temperatura média também fica por volta de 15C.

Precisa viajar em julho por causa das férias escolares? Venha, mas faça uma mala pra frio e não espere sol e calor. Ou vá para o Sul da California, onde o clima é totalmente diferente daqui.

Outono no Hemisfério Norte:

Ah, delícia. Sem dúvida nenhuma, essa é a melhor época pra conhecer São Francisco. Os dias ainda são longos o suficiente para que possamos aproveitar bem, o céu é super azul e as noite fresquinhas. Fotografias sem fog na Golden Gate são garantidas e dá até pra usar camiseta de noite ( tá bom vai, em algumas raras noites). As temperaturas durante o dia podem chegar até uns 28C , o que é bastante quente pra cá.

As desvantagens são que todo mundo sabe que essa época é ótima, então os preços dos hotéis sobem e há muitos eventos empresariais, o que pode deixar o preço do seu hotel inviável, tipo 3 vezes mais caro. Pra não cair nessa roubada, confira os posts que faço todo início de ano, com os principais eventos da cidade. O de 2015 está aqui.

Em São Francisco não temos o fall foliage, que é a aquele colorido maravilhoso das folhas verdes mudando pra vermelhas e amarelas, até cairem. Até temos um pouco, mas só uma aqui e ali. Não espere ver isso por aqui, pois apesar do clima frio, não é frio o suficiente pra isso. Em compensação, tem um por do sol de cair o queixo.

Todo dia de novembro é assim, ou bem parecido.

Todo dia de novembro é assim, ou bem parecido.

Em novembro tem a grande liquidação do Thanskgiving, na última 5a feira do ano.

Se você tiver liberdade total pra escolher a melhor época pra sua viagem, aposte em setembro ou outubro, sem dúvida nenhuma.

MAIS POSTS SOBRE CLIMA:

Temperatura, clima, sol, chuva …

O que vestir no inverno

O que vestir no verão

OUTROS POST PARA AJUDAR A PROGRAMAR SUA VIAGEM PARA SÃO FRANCISCO:

Como chegar, os melhores voos

Como chegar do aeroporto ao centro da cidade

Publicado em California, Clima, Guia SF, Programe sua viagem, São Francisco | 8 comentários

As 5 casas mais caras de São Francisco em 2015

Muita gente pergunta sobre valores dos aluguéis aqui na Bay Area, reclamam dos preços absurdos praticados na cidade e por aí afora. Querem entender um pouquinho mais sobre o mercado imobiliário da cidade? Vou mostrar aqui o valor das  5 maiores vendas de casas em São Francisco nesse ano.  Podem se preparar, é de cair o queixo. A casa mais cara foi vendida por 31 milhões de dólares ( assim por extenso) em maio. Isso dá uns 95 milhões de reais? Será que algum lugar do Brasil existe coisa parecida?

U$ 31 milhões, e em quase 1500m^2 em Pacific Heights, com vista para a Baía.

U$ 31 milhões, e em quase 1500m^2 em Pacific Heights, com vista para a Baía. Bonita casa não?

U$ 16,7 milhões no Presídio. Começaram pedindo U$ 20 milhões, mas não conseguiram vender por esse preço.

U$ 16,7 milhões no Presídio. Começaram pedindo U$ 20 milhões, mas não conseguiram vender por esse preço. Olha a vista pra Golden Gate!

U$ 13,5 milhões e foi vendida em 1 mês. Também com essa vista, acho que eu moraria no terraço.

U$ 13,5 milhões e foi vendida em 1 mês. Também com essa vista, acho que eu moraria no terraço.

Vendida por U$ 11,5 milhões, U$ 500 mil a mais do que o pedido. Tem isso aqui também. Se o imóvel tem muita procura, o preço sobe.

Vendida por U$ 12 milhões, U$ 500 mil a mais do que o pedido. Tem isso aqui também. Se o imóvel tem muita procura, o preço sobe. Em Pacific Heights, essa casa não tem vista pra Baía.

U$ 11,5 milhões foi o preço de venda dessas duas casas. As duas foram vendidas por mais do que o pedido.

U$ 11,5 milhões foi o preço de venda dessas duas casas. As duas foram vendidas por mais do que o pedido.

Veja a reportagem completa no SF Chonicle nesse link aqui.

Publicado em São Francisco | 5 comentários

Como chegar de SFO à cidade

O aeroporto de São Francisco fica bem perto da cidade; uns 20 minutos de carro, sem trânsito. Existem várias opções pra chegar até a cidade, mas elas mudam, dependendo da área que você escolheu pra ficar hospedado.

BART ( nosso metrô):

O metrô é a opção mais barata pra ir do aeroporto até a região da Union Square. Se for se hospedar em Fisherman’s Wharf, a coisa muda de figura, porque o metrô não chega até lá.

Pra chegar na Bart Station dentro do aeroporto, você deve pegar o Air Train em direção à Garagem G/Bart Station ( linha vermelha)O Air Train é o trenzinho interno do aeroporto, que serve todos os terminais. Chegando na estação você vai precisar comprar um ticket para o metrô, que pode ser pago com cartão de crédito ou dinheiro.

FullSizeRender (9)_Fotor

FullSizeRender (10)_Fotor

Do aeroporto até a Powell Station (que é a estação mais próxima da Union Square), vai custar $ 8,65 por pessoa. Sim, é barato e rápido ( uns 30 minutos). Só lembre que vai precisar carregar mala, passaportes, e procurar pelo seu hotel quando chegar na Powell Street Station. Lembrem que essa opção só serve pra quem vai se hospedar perto da Union Square, ou vai descer nas estações Embarcadero, Montgomery, Powell ou Civic Center. Para mais informações, o site do Bart é esse aqui.

TAXIS:

É muito simples pegar táxi no aeroporto e a corrida até a cidade custa por volta de $ 50 e leva uns 30 minutos. Os taxis saem das calçadas centrais no andar de chegada, em todos os terminais. Os motoristas são simpáticos, mas não falam português. Se der sorte, pode encontrar alguém que fale espanhol. Tenha em mãos o nome do hotel pra garantir que ele vai entender pra onde você vai. Boa opção pra qualquer região de São Francisco.

FullSizeRender (11)_Fotor

VANS:

As vans são um jeito bem legal de ir do aeroporto até o centro ou qualquer outro ponto em São Francisco, Berkeley, Sausalito ou Oakland. Elas pegam um grupo de pessoas e levam para a cidade. Dependendo da sua sorte, você pode estar sozinho, ou com até 8 outros passageiros. Nesse caso, ela vai parar pra buscar todos e depois para entregar todos em seus hoteis. É  raro a van estar lotada, como também é raro ter só uma ou duas pessoas.

Consulte a lista antes de sair pra viajar e faça a reserva ( apesar de pedirem reservas nos sites, eu nunca reservei) sempre liguei para eles depois de estar com  minhas malas em mãos. Depois de confirmarem seu terminal, eles te informam qual o ponto de encontro, geralmente muito bem sinalizado. Também é uma boa pra qualquer região da cidade.

Existem várias vans que fazem esse transporte, que custa entre $ 15 ou $ 20 por pessoa, (não importa o número de passageiros) e leva entre 30 até 90 minutos até seu hotel.

TRANSLADO:

Translados são carros com motoristas pré-contratados, pra quem acha que merece um pouquinho de mordomia e mimo depois de uma viagem de quase 20 horas. O blog tem parceria com um motorista brasileiro, que espera você na esteira de malas e te leva para seu hotel com uma garrafinha de água gelada e batendo papo em português. O translado para 2 pessoas custa $ 100, e dura uns 20/30 minutos. Para reservar mande um  e-mail para transladoshotelcalblog@gmail.com ou clique aqui para mais informações.

FullSizeRender (10)_Fotor

Mais para planejar sua viagem para São Francisco:

Melhores voos para São Francisco

Publicado em California, Guia SF, São Francisco, Transportes, Uncategorized, Voos | 9 comentários

Global Entry, o que é e pra quem serve

Muito tem se falado no programa Global Entry desde a visita da Dilma aos Estados Unidos. Cidadãos do Mexico, Panama, Alemanha e Holanda já tem acesso ao programa, que facilita a entrada nos Estados Unidos. O que o governo brasileiro quer mostrar como grande conquista, na verdade pouco ajuda o viajante comum, o turista que vai para os Estados Unidos uma ou duas vezes por ano. Meu marido tem o programa e vive insistindo pra que eu faça também, mas até agora não me animei. Quer saber por que?

Apply Now

Começa que é preciso preencher um mega questionário pra solicitar sua aprovação. O questionário que deve ser preenchido pelos cidadãos americanos, é esse aqui  (e não acredito que o aplicado pra brasileiros será mais simples, acho que será mais completo até) e pagar uma taxa de $ 100. Esse questionário pede, entre outras coisas, que você liste todas as suas viagens nos últimos 5 anos, com país, dia de entrada e saída. Atenção antes de ter todo o trablaho, porque  mesmo que o seu país tenha acordo com os EUA, existem uma série de vistos que não permitem o uso do programa. 

Depois do enviar o questionário e pagar a taxa, você aguarda a chamada pra se apresentar em algum dos postos de aprovação. O de São Francisco fica no aeroporto mesmo. Se você chegou nessa parte, já está praticamente aprovado –  eles querem só te ver pra garantir que você existe. Depois da aprovação você recebe um cartão e está pronto.

Com o passaporte em mãos, você vai direto ao quiosque Global Entry, coloca o passaporte no scanner , coloca sua digital e…. welcome! Não é necessário apresentar o cartão, só se o scanner não reconhecer sua digital ou se entrar nos Estados Unidos de carro. Mesmo com o Global Entry, é necessário preencher o formulário da alfândega americana, que falei aqui. 

Os quiosques estão em vários  aeroportos Americanos, mas não em todos. Pra quem chega do Brasil, os aeroportos de Miami, Washington, Nova York, Chicago, Dallas, Houston, Atlanta, São Francisco e Los Angeles tem o sistema. Os “Disney maníacos” podem comemorar, o aeroporto internacional de Orlando, também tem balcão Global Entry.

Uma super grande vantagem do programa é que, uma vez aprovado, você avisa a companhia aérea, e é colocado na lista TSA pre-approved. Isso sim é vantagem pra mim, passar pela segurança sem tirar computador da mala, sapatos, cintos, moedas e tudo mais que apita e te faz pagar mico no aeroporto. – Não lembro se já contei que uma vez eu vi um senhor ficar de cuecas em SFO, porque ele tinha emagrecido e a calça caiu quando mandaram ele tirar o cinto. Foi hilário!!!! Pior que ele avisou e acharam que era mentira – seria um mico a menos se ele fosse TSA pre approved.

Então o resumo da futura nova lei é o seguinte:  se você for  um viajante frequente vale a pena esperar pelo Global Entry. Mas se você é um turista que vai pros Estados Unidos uma vez por ano, continue torcendo pela liberação do visto, que na minha opinião, não vai sair tão cedo não. Se a economia do Brasil continuar do jeito que está, duvido que o governo dos EUA tenha interesse em dispensar esse documento tão cedo.

Publicado em Programe sua viagem, Uncategorized, Viagens pelo EUA | Deixar um comentário

o que fazer no 4 de julho em São Francisco

4 de julho é dia da independência dos Estados Unidos, que aconteceu em 1776. É sempre um dia de festa, o equivalente ao 14 de julho na França. Pra mim, é o dia nacional dos fogos de artifício. Já comentei que os americanos sabem fazer isso como ninguém, mas no 4 de julho eles se superam. A programação não muda muito de ano pra ano, mas é sempre bom saber os detalhes.

Tem festival de jazz na Fillmore Street, entre Jackson e Eddy streets. O  Fillmore Jazz Festival, acontece nos dias 4 e 5 de julho, a partir das 6 da tarde. E é de graça. Adoro os shows de jazz aqui, acho que valem muito a pena, principalmente sendo de graça. Mais informações aqui.

Foto: sfgate.com

Foto: sfgate.com

A celebração mais tradicional acontece no Pier 39, com os fogos maravilhosos, a partir das 9:30 da noite. Preste atenção, pois o sol está se pondo super tarde e os fogos só começam depois dele ir embora. Um programa legal – se você gostar de andar –  é aproveitar a musica na Fillmore e depois ir até o Pier 39. Dá uma caminhada de mais ou menos 1 hora de um ponto ao outro. Dá também pra ir pro Pier mais cedo, tem muita coisa acontecendo, principalmente se estiver com crianças. Mas prepare-se pra disputar o espaço com muita gente, principalmente porque quase tudo  é de graça.

Um jeito legal de assistir aos fogos é dos barcos que fazem mini-crizeiros pela Baía. Existem várias opções, mas as mais conhecidas são a Blue and Gold Fleet e a Red and White Fleet.

O cruzeiro da Blue and Gold Fleet  sai do Pier 39 às 8:15 da noite e de Tiburon às 8:30, custa $ 80 por pessoa. Crianças até 11 anos pagam $ 60. Compre ingressos ou veja mais detalhes aqui. 

Os cruzeiros da Red and White já estão esgotados.

Se você estiver na East Bay, o melhor lugar pra ver os fogos é a Marina de Berkeley. As celebrações ali começam ao meio-dia e incluem corridas de barco, caminhões de comida, trenzinho pra garotada. Ali tudo é de graça também, só o estacionamento é pago ( $15). Os fogos ali são da cidade de Berkeley,

Se nada disso interessou, vá pros outlets. Estão todos abertos e cheios de ofertas inacreditáveis, como acontece em todo feriado. Os oultlets mais perto da cidade são Petaluma, Napa, Vacaville, Livermore e Gilroy.

As vinícolas e restaurantes de Napa estão  abertos. Que tal celebrar por lá?

Conhece o hino americano? É bom saber, porque vai ouvir mil vezes no 4 de julho!

Publicado em California, Programe sua viagem, São Francisco | Deixar um comentário