Quais os melhores voos para São Francisco

Outro dia percebi que alguns dos meus posts estão com informações antigas; afinal escrevo esse blog desde 2008, e alguns posts foram feitos logo do início. Portanto, decidi fazer uma boa atualização de vários temas que mudaram ao longo desses quase 8 anos (completados no próximo  outubro). Vou começar pelos voos. Imagina que em 2008, praticamente só a United e a American voavam pra cá, e todos os voos saiam de São Paulo. Quanta diferença!

Apesar de tantas mudanças nos últimos anos, continuamos sem um voo direto de São Paulo/Rio pra São Francisco. Nesse post vou falar sobre como escolher os melhores voos e quais as melhores conexões pra São Francisco.

Antes de começar, quero lembrar mais uma vez o que sempre falo sobre a escolha das escalas. A largura ( sentido Leste-Oeste) dos Estados Unidos é muito maior que a altura  (sentido Norte-Sul); e São Francisco fica na Costa Oeste do país. Portanto, quanto  mais ao Leste for sua conexão, mais demorado e mais cansativo fica o segundo voo ( aquele onde você já tá exautsto da noite mal dormida e da comida ruim). Portanto, pense 10 vezes antes de comprar o voo baratinho por Nova York  (JFK) ou Miami (MIA). Acredite em mim, você chega aqui, mas chega muito derrubado. Pra piorar as coisas, as companhias aéreas americanas usam os mesmos aviões (velhos), para qualquer voo dentro dos Estados Unidos – os voos domésticos – e não importa se o voo é de 6 ou 3 horas. Esses aviões não tem TV indidual nem comida quente a bordo. Só dá pra comprar  aquelas caixinhas de lanche com gosto de borracha.

Dá pra entender? Quanto mais perto da Costa Oeste, menos cansativo será o voo.

Dá pra entender? Quanto mais longe da Costa Oeste, mais cansativo será o voo interno.

Voos em direção à São Francisco, saindo de São Paulo ( GRU):

United: A United tem voos diários com escala em Houston ( IAH), Chicago (ORD). Como eu tenho o programa de milhagem deles, acabo usando bastante esses voos. Apesar da diferença de distância entre Houston e Chicago  (que fica bem ao norte, quase na fronteira com o Canada), o tempo final de viagem é mais ou menos o mesmo, por volta de 16 horas. Pra quem curte aviões, os ultimos 3 voos que fiz, com escala em Dallas, foram no Boeing 787 Dreamliner, inclusive de SFO para Houston. O avião é bastante confortável e menos barulhento que o restante da frota. A United faz parte da Star Alliance, que engloba a Avianca, Copa e Air Canada.

Continental-Mileage-Run_Fotor_Fotor

Delta: A Delta tem voos diários em direção à Detroit ( DTW), Atlanta ( ATL) ou Nova York ( JFK). Fuja da conexão em Nova York, e considere as outras duas. Não são as melhores, mas também não são ruins. A Delta pertence ao Sky Mile, que inclui a e tem uma parceria de emissão com a Gol, que faz alguns dos voos para os Estados Unidos também. Esses voos duram por volta de 18 horas.

American: Apesar de eu não gostar da American, tenho que admitir que o melhor voo atualmente é dela, que voa direto pra Los Angeles ( LAX), distante apenas 55 minutos de São Francisco. Isso dá mais ou menos 13 hs de viagem  até Los Angeles e mais 2 horas de conexão, um tempo excepcional. Além disso, eles tem também o voo pra Dallas, que é bastante conveniente, já que fica somente à 3 horas de São Francisco. Em compensação, os outros voos estão entre as piores opções possíveis, que são Miami (MIA), e Nova York  (JFK). A  American participa da aliança  One World.

Air Canada: Se dinheiro não for problema, eu recomendo a Air Canada que tem um voo ótimo até São Francisco, apesar da escala ser em Toronto. O check-in e tranquilo, o serviço de bordo atencioso e a comida é boa. A imigração Americana é feita no Canadá, e a chegada nos EUA é mais tranquila. Esse voo dura por volta de 15 horas, fora o tempo de conexão.

Korean Air: Outra companhia cara, mas super confiável e recomendável é a Air Korean, que voa pra Los Angeles (LAX); esse trecho faz  parte do voo que vai até Seoul. De  GRU até SFO são 12 horas e meia de voo, e o voo é diurno. O único pepino é que esse voo chega de noite em Los Angeles, e não tem conexão imediata pra São Francisco. É preciso dormir em um hotel nas proximidades do aeroporto, e esperar o primeiro voo da manhã, que é às 6am, operado pela Virgin Airlines. Sabe que eu não acho um opção ruim, especialmente se estiver com idosos ou crianças. Eu não me importo de voar durante o dia, mas sei que muita gente não gosta. E nada melhor que dormir numa cama e não na cadeira de avião, né?

Voos em direção à São Francisco, saindo do Rio ( GIG):

United: tem vários voos semanais saindo do Rio, em direção à Houston (IAH). Esses voos duram por volta de 15 horas.

Gol: Voa para Atlanta ( ATL) diariamente. Um voo bem decente.

American/Tam: sai de GIG para Miami (MIA) ou Nova York (JFK). Não consideraria nenhuma dessas opções.

Voos em direção à São Francisco,saindo de Belo Horizonte ( CNF):

American: tem voo direto para Miami, que demora por volta de 17 horas até São Francisco. Apesar de Miami ser uma das piores conexões, acho que é melhor do que sair pra GRU e depois pros Estados Unidos. Se eu morasse em BH, não pensaria 2 vezes.

Voos em direção à São Francisco, saindo de Brasília (BSB):

Fiquei surpresa como Brasilia está bem servida de voos vindo pra cá.

American: Voa para Miami e depois São Francisco. É o mesmo caso de quem mora em BH, tudo pra evitar a conexão em São Paulo antes de começar a viagem. Acho que vale a opção, e são somente 16 horas até SFO.

Delta/Gol: voam até Atlanta, diretamente de Brasília. Acho essa rota melhor que a conexão em Miami. Somente 16 horas também.

Voos em direção à São Francisco, saindo de Recife (REC):

American: voa pra Miami e depois São Francisco. Impressionante como é perto, só 16 horas de voo. Imagino a frustração na época que precisava ir até São Paulo pra sair do Brasil.

Não me conformo que ainda não existam voos decentes e “diretos”( 1 parada) de Porto Alegre pra São Francisco, quando tem tanto gaúcho vindo pra cá. Tem um voo da American que sai de POA para MIA, mas depois faz conexão em Los Angeles. Nesse caso, acho melhor ir pra São Paulo e pronto.

Quanto tempo preciso para conexão?

Eu daria no minímo 2 horas para conexão nos aeroportos menores como Houston, e Dallas e um pouco mais de tempo em aeroportos maiores como Miami, Atlanta e Nova York. Chicago, apesar de grande é muito bem organizado, e as conexões lá costumam ser fáceis, até fiz esse post aqui explicando o passo a passo. LAX é um aeroporto antigo e chatinho de conectar. Se você é estressado, calcule 3 horas e pronto. Lembre sempre que se a passagem pela imigração e alfândega forem rápidas, você pode pedir pra adiantar sua conexão, no balcão de conexões, na saída da alfândega.

Fuso:

O fuso horário em São Francisco varia de 4 até 6 horas para trás de São Paulo. No verão brasileiro, a diferença chega até 6 horas, com algumas semanas com 5 horas. No resto do ano, a diferença é de 4 horas. Nas conexões, sempre preste atenção aos relógios do aeroporto e não ao seu relógio de pulso, porque todas as cidades de conexão ( menos Los Angeles), tem horários diferentes de São Francisco.

Esqueci alguma coisa? Perguntem.

Chegou em São Francisco? Fazemos translado Aeroporto-Cidade. Clique aqui.

Publicado em São Francisco, Transportes, Voos | 6 comentários

O que esperar do verão de São Francisco

O verão acabou de começar, e todo mundo que viaja pro Hemisfério Norte sonha com céu azul, roupas decotadas, vestidinhos , sandálias e muita água pra não desidratar. Aviso importante: não em São Francisco! Aqui o verão (oficial) é a pior época do ano, quando sempre tem fog (neblina), venta muito ( gelado) e não faz muito sol. Claro que alguns dias terão sol e calor, mas garanto que não muitos. Nosso verão cai nos meses de setembro e outubro, que são uma delícia, com céu muito azul, temperaturas quentes e noites mais fresquinhas.

Mas nem tudo é ruim em junho, julho e agosto aqui; existem muitos festivais de ruas no final de semana, muitos concertos e eventos ao ar livre, as frutas vermelhas e os tomates estão maravilhosos, super doces e com ótimos preços.

Vai ser difícil encontrar um céu azul assim, mas a ponte continua linda.

Vai ser difícil encontrar um céu azul assim, mas a ponte continua linda.

Essa época é boa mesmo em Napa. O clima ali é totalmente diferente de São Francisco, e não tem vento. O verão encontra as parreiras super carregadas, quase explodindo, esperando pela colheita que começa em setembro (ou um pouco antes, por causa da seca).

Dá pra ver os cachos de uva?

Dá pra ver os cachos de uva?

Verão em Napa é lindo. Garanto que você não perde a viagem. Mesmo que não beba, a paisagem é linda.

Verão em Napa é lindo. Garanto que você não perde a viagem. Mesmo que não beba, a paisagem é linda.

Se você tiver sorte e pegar um dia lindo de verão aqui, vá até a Baker Beach ver como os locais vão à praia (é muito diferente),  ou vá ver os surfistas em Ocean Beach ou vá até Muir Woods (mas evite os finais de semana, quando o parque fica lotado, e não tem onde estacionar).

Vá andar de bicicleta, seja na Golden Gate ou em Sausalito (a cidade também tá cheia de novas ciclovias), ou vá passear no Golden Gate Park.  E se você não for descer a HW 1, também vale um bate-volta pra Carmel e Monterey.

Pebble Beach, na 17 Mile Drive.

Pebble Beach, na 17 Mile Drive.

Por fim, lembre que a famosa frase atruída a Mark Twain  – The coldest winter I ever saw was the summer I spent in San Francisco – ( o inverno mais frio que já passei, foi um verão que passei  em São Francisco), não é dele. Na verdade ela é de autoria desconhecida, mas quem escreveu era um gênio. :-)

Só lembrando, fazemos tours privados em São Francisco, Napa, Muir Woods e Carmel. Clique aqui para mais informações.

Publicado em California, Clima, São Francisco | 6 comentários

Nephenthe, perfeito pra um lanche olhando o mar de Big Sur

Um dos meus restaurantes preferidos no mundo fica na Hw 1, em Big Sur, e necessita reserva. É o restaurante Sierra Mar, no Post Ranch Inn, do qual falei aqui há bastante tempo atrás. Acontece que a saída de Carmel pela HW 1 tem uma das vistas mais lindas do mundo. A região de Big Sur e sem dúvida nenhuma a parte mais bonita do trajeto entre São Francisco e Los Angeles, o que faz com que seja super difícil você calcular a hora em que vai chegar para o almoço, porque não dá pra imaginar  quanto tempo vai levar  esse primeiro trecho da estrada. Então, a não ser que você tenha ganho na loteria, e vá passar a noite no Post Ranch Inn, recomendo uma alternativa, o Nephenthe.

Mais ou menos 48km depois de Carmel, voc6e vai ver a placa do Post Ranch Inn. Infelizmente, agora eles só deixam entrar com reserva para o restaurante.

Mais ou menos 48km depois de Carmel, voc6e vai ver a placa do Post Ranch Inn. Infelizmente, agora eles só deixam entrar com reserva para o restaurante. O tempo de viagem até aqui é sempre uma incognita.

A vista do Nephenthe não é tão bonita quanto o Post Ranch Inn, mas é mais prático, mais fácil de chegar, de conseguir sentar e curtir uma vista maravilhosa.  A comida  não é nada do outro mundo, mas ninguém tá procurando isso aqui, né? Garanto que quando você estiver na HW 1, tudo o que você vai querer, é curtir, curtir e curtir mais ainda a vista do mar. E no Nephenthe, não vai faltar espaço pra isso.

DSC01709_Fotor_Fotor_Collage

O restaurante tem cantinhos alternativos, pra curtir o visual na maior paz do mundo.

Chegamos por volta das 2 da tarde, um horário bem movimentado. Mas não dá pra sentir o tempo de espera ( nem sei quanto tempo foi), que é passada olhando pro mar. Na verdade, você fica torcendo pra demorar bastante, pra dar mais e mais tempo de ficar olhando o mar ali. Pedimos sanduíches e sucos, que estavam bons, com preços bem honestos. Existem várias mesas com vista para o mar, e também algumas mais afastadas.

Dá pra ter pressa 1?

Dá pra ter pressa 1?

Dá pra ter pressa 2?

Dá pra ter pressa 2?

Além do Nephenthe, o Café Kevah também está localizado ali, numa encosta um pouquinho mais baixa. Eu não experimentei, mas pode ser uma opção também.

DSC01713_Fotor_Fotor_Fotor_Collage

O Nephente tem uma web cam, que você pode checar antes de chegar lá.

O restaurante fica do lado direito da estrada ( sentido Los Angeles), depois do Post Ranch Inn, e antes do Julia Pfeiffer State Park.

Publicado em Big Sur, HW1, Restaurantes fora de SF, Roteiro SF-LA, Viagens pelo EUA | 2 comentários

Férias na California Academy of Sciences

Nova exposição para as crianças  na California Academy of Sciences. Dessa vez, mostrando como as cores são importantes na natureza e como os animais enxergam o mundo. Só o filme já é maravilhoso, agora imaginem isso ao vivo.

Além dessa exposição, a California Academy of Sciences tem uma programação que muda diariamente, que faz com que o passeio até lá seja muito mais aproveitado, porque além de todas as atrações, você ainda consegue se programar  pra aproveitar tudo o que tem por lá.

E já que você estará no Golden Gate Park, aproveite pra ver o jardim japônes ( Japanese Tea Garden) e a vista lá de cima da torre do de Young Museum. Mais sobre o Golden Gate Park aqui.

Publicado em California, Museus, Programas pra adolescentes, Programas pra crianças, São Francisco | Deixar um comentário

Como preencher seu formulário de entrada nos Estados Unidos

Os formulários de imigração podem ser bastante assustadores pra quem viaja pela primeira vez. No caso dos Estados Unidos, o formulário é bastante simples, mas deve-se ter o cuidado de preenche-lo inteiramente, sem pular nenhuma pergunta, colocando toda a informação correta ali. O  formulário deve ser preenchido por todos que chegam aos Estados Unidos sozinhos, ou um por família. A definição de família aqui, é para pessoas que morem no mesmo domicílio. Veja aqui como fazer isso corretamente.

1 – Escreva seu sobrenome, na linha de baixo, seu nome e por fim, o seu nome do meio.

2 – Sua data de nascimento, com o mês em 2 algarismos, o dia, e os dois números finais do ano do seu nascimento.

3- Número de familiares que viajam com você – Deixe em branco se estiver sozinho, ou complete com o número de pessoas da família que viajam juntas.

4 – Endereço do hotel nos EUA – Coloque aqui o nome do primeiro hotel, cidade e estado, onde vai se hospedar.

5 – Passaporte emitido por: Se seu passaporte foi emitido no Brasil, a resposta correta aqui é Brazil. Pode escrever com s também, não tem problema.

6 – Número do passaporte: O número está na página que tem a foto, do lado direito, na parte de cima. Ou na página seguinte, nos passaportes mais novos.

7 – País de residência: Brasil

8 – Países visitados antes da chegada aos EUA: Vai depender da sua viagem, mas a maioria das vezes, a resposta certa será Brasil ( de novo, pode repetir).

9 – Empresa aérea/número do voo: Veja a informação no seu cartão de embarque.

10 – O objetivo pricipal dessa viagem é negócios: Cheque não, se você estiver entrando com vista de turista, se quiser evitar uma dor de cabeça monumental.

11 – Cheque não ( e também não traga de jeito nenhum), para todos os itens dessa pergunta.

12 – Tive contato próximo com animais de fazenda: Prepare-se para explicar bem, se sua resposta for sim.

13 – Estou portando dinheiro ou instrumentos monetários no valor excedente a $ 10.000 dolares americanos: Não entre com valores superiores aos permitidos. Lembra do bispo da Universal que fiocu preso anos em Miami?

14 – Tenho mercadorias comerciais: Não, a não ser que você tenha autorização para isso.

15 – Visitantes: valor total dos artigos que permanecerão nos EUA é: lembre-se que o máximo deve ser 10.000 dólares americanos.

Assine e coloque a data nos padrões brasileiros ( dia, mês e ano).

Não entre com mais dinheiro do que o permitido ou com qualquer tipo frutas, vegetais, plantas, carnes ou qualquer animal vivo ( de qualquer tamanho). Também não faça gracinhas, dê sorrisos ou faça qualquer tipo de charme enquanto estiver na alfândega ou imigração.

form-alfandega-513x1024

O formulário deve ser apresentado em 2 momentos: na passagem pelo oficial da alfândega e na saída, já de posse da sua bagagem.

Publicado em Programe sua viagem, Viagens pelo EUA | 3 comentários

Acontece nesse final de semana em São Francisco

O céu está azul, o verão está quase aí, e a cidade começa a se comportar de acordo com a nova estação. Muitos programas ao ar livre, festivais e atividades. O negócio é aproveitar o sol, que nessa época se pões pra lá das 8:30 da noite. Não é o máximo?

stern

Stern Grove Festival: Concertos que acontecem todo domingo até o final do verão, De graça. As atrações incluem nomes conhecidos, inclusive a San Francisco Symphony and Ballet. Veja a programação para os finais de semana aqui. Vai até 16 de agosto. E de quebra, você ainda passeia pelo Golden Gate Park. Idéias de passeios aqui, aqui e aqui.

northbeach_2015

North Beach Festival: North Beach é um bairro super gostoso pra passear, e nesse final de semana, deve estar melhor ainda, com a mais antiga feira da cidade acontecendo pela 61ª vez no coração do bairro, entre a Grant Avenue e Columbus Avenue. São 125 barracas de arte, 20 barracas de comida, 2 palcos, uma área para atividades com as crianças e até benção de animais, que acontece às 14 hs, na linda igrejinha de São Francisco de Assis, que falei aqui. Quer saber o que mais fazer no bairro? Veja esse post aqui e aqui.

calendar-sfjf33-2015

SF Jazz: O evento acontece no SF Jazz Center, e vai de 9 até 20 de junho. O SF Jazz Center é o lugar ideal pra ouvir jazz; pequeno e intimista, você participa ativamente do show, porque fica muito perto dos artistas. Vale a pena conhecer. Encontre  a programação completa aqui.

SF Symphony: São 3 semanas de uma “maratona” Beethoven. Se você curte música lássica, não dá pra perder.

Publicado em California, Programe sua viagem, São Francisco, Teatros/Cinemas/Show/Balada, Uncategorized | Deixar um comentário

Conhece o Claremont Hotel em Berkeley?

O Claremont é o tipo de hotel que eu classifico como “Decadence avec elegance“(decadente, porém elegante). Já foi um lugar super luxuoso, construído por um milionário do Kansas, na segunda metade de 1800. Ele veio pra California com sua mulher e filha, que sonhavam viver em um castelo inglês; então ele comprou 13000 acres, e construiu o castelo pra elas ( pouco mimadas?!?!).

Claremont Hotl, no início do século XX.

Claremont Hotl, no início do século XX.

Em 1901, já nas mãos dos novos donos, o castelo pegou fogo, sendo totalmente destruído. Foi reaberto somente em 1915, como um hotel residência. Em 1937 foi novamente vendido, e os novos donos novamente o reconstruiram, mudando seu interior.

Hoje o Claremont continua sendo um hotel muito legal, mas sem o glamour de antigamente. As dependências do  hotel funcionam como um clube (coisa muito comum aqui nos EUA, onde o conceito de clube como no Brasil, é pouco usado). Você paga um X por mês e tem direito a usar as quadras de tênis, piscina, sauna e dependências do hotel. Já os quartos são mais utilizados por pessoas que estão a trabalho na região de Berkeley e Oakland, ou turistas escapando de São Francisco.

DSC00811

Fiquei hospedada lá por uma noite no mês passado ( paguei a estadia total), e achei que as áreas públicas continuam bem legais, mas os quartos, apesar de bem espaçosos, já viram dias melhores.

Achei a decoração do quarto meio "passada". A vista da Baia é linda, mas paga-se mais por isso.

Achei a decoração do quarto meio “passada”. A vista da Baia é linda, mas paga-se mais por isso.

Se você estiver por lá, o bar do hotel é um dos lugares mais legais da East Bay pra ver o por do sol. Todo por do sol em São Francisco é especial, mas vistos do lado leste da Baía, são ainda mais bonitos, porque se observa melhor a mudança de tons no sol, depois do sol ter ido embora.

Um Pinot de Carneros, ostras, vista e por do sol. Tá bom assim?

Um Pinot de Carneros, ostras, vista e por do sol. Tá bom assim?

O legal do bar é ficar na varanda, mas conforme o sol vai embora, vai ficando bem frio. Por isso, é melhor se instalar  perto de um aquecedor, só pra garantir. Daí é só curtir, e esperar ele ir embora, bem devagarzinho.

DSC00844_Fotor_Collage

E a noite chegar. Bem devagar…

DSC00851_Fotor_Collage

Para os locias, é bem saber que em finais de semana de sol, se você pode marcar uma manicure ou qualquer coisa no spa, você tem direito a usar a piscina pelo tempo que quiser.

Claremont Hotel – 41 Tunnel Road, Berkeley, CA

Publicado em Berkeley, California, São Francisco de carro, Uncategorized | Deixar um comentário

O cable car da California Street

Todo mundo já ouviu falar dos cable cars de são Francisco, mas pouca gente sabe que existem 3 linhas dele, e não somente as duas super turísticas que vão da Market Street até o Fisherman’s Wharf. Se você quer só curtir a experiência de andar num cable car, e quer evitar filas, a melhor opção é pegar o cable car da California Street.

A rota da California Street é super simples, é uma reta só, do Embarcadero até a Van Ness. Em compensação, as ladeiras são de filme (literalmente-), e não ficam devendo nada em emoção às outras rotas. Pegando esse bondinho, você vai passar pelo Financial District, Chinatown e Nob Hill.

DSC00778Pra quem está hospedado perto da Union Square, fica um pouquinho mais longe, mas te dá flexibilidade. É  necessário andar/subir a ladeira até a California Street e esperar o cable car passar por lá.Daqui até novembro, a fila do cable car da Poweel, só aumenta. Precisa chegar antes das 9 da manhã, e ainda contar com a sorte.

A linha California é a marcada em vermelho. Muito fácil, não?

A linha California é a marcada em vermelho. Muito fácil, não?

A linha California é uma reta só, sem mistério, mas oferece emoção e toda a experiência do cable car em ladeiras enormes, e é bem mais vazia. Recomendo pra quem quer evitar filas.

DSC00779_Fotor

O cable car custa $ 6.00 por trecho, mas está incluído em todos os passes da cidade.

Publicado em California, Programas pra adolescentes, Programas pra crianças, São Francisco | 7 comentários